Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6785

Título: Obesidade e hipertensão arterial numa amostra de idosos institucionalizados do Concelho de Bragança
Autor: Mendes, Eugénia
Preto, Leonel
Novo, André
Azevedo, Ana
Brás, Manuel
Prior, Ângela
Palavras-chave: Obesidade
Hipertensão arterial
Idosos
Lares
Issue Date: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Citação: Mendes, Eugénia; Preto, Leonel; Novo, André; Azevedo, Ana; Brás, Manuel; Prior, Ângela (2012) - Obesidade e hipertensão arterial numa amostra de idosos institucionalizados do Concelho de Bragança. Farmácia de Hoje, Fármacos de Amanhã/ Ias Jornadas Farmácia ESSA-IPB.Bragança. p. 88-92. ISBN 978-972-745-127-2
Resumo: Estudo transversal realizado durante o ano de 2011 numa amostra de 91 pessoas idosas institucionalizadas em 7 lares do Concelho de Bragança. Foram critérios de inclusão os participantes apresentarem-se conscientes, orientados e colaborantes; para além de conseguirem manter postura erecta estática durante os 20 segundos necessários à determinação do peso e estatura. Obesidade foi considerada se Índice de Massa Corporal (IMC) maior ou igual a 30 kg/m2 e seguimos igualmente as recomendações constantes na literatura referentes à avaliação na população idosa. A HTA foi considerada se existência de diagnóstico clínico da mesma. Dos 91 idosos avaliados a maioria eram mulheres (61,5%). A idade variou desde os 65 aos 92 anos de idade (M=80,38±7,18). A média do IMC foi de 29,9 kg/m2 (29,89±6,03), para o total da amostra, sem diferenças significativas entre sexos (t=1,052; gl= 89; p= 0,296). Utilizando o critério de classificação da OMS, com um ponto de corte de 30,0 Kg/m2, e incorporando a obesidade de gau 1, grau 2 e grau 3, obtivemos uma prevalência de obesidade de 41,8%. Classificando a população estudada de acordo com o valor obtido no IMC, tendo em conta as recomendações de Lipschits, D. A (1994) para a população idosa, concluímos que 3,3% dos idosos apresentavam baixo peso, 26,4%, peso normal e 70,3% excesso de peso. Encontrámos uma prevalência de HTA de 48,4%. Não foi verificada a existência de associação significativa entre obesidade e hipertensão arterial na amostra em estudo (x2 = 3,301, gl = 2; p= 0.192).
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6785
ISBN: 978-972-745-127-2
Versão do Editor: http://www.ipb.pt/jornadas_farmacia/index.php
Appears in Collections:CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Obes_Hiper_Actas_Ias Jornadas de Farmacia ESSa IPB_14-03-2012.pdf1,21 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia