Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6785

Título: Obesidade e hipertensão arterial numa amostra de idosos institucionalizados do Concelho de Bragança
Autor: Mendes, Eugénia
Preto, Leonel
Novo, André
Azevedo, Ana
Brás, Manuel
Prior, Ângela
Palavras-chave: Obesidade
Hipertensão arterial
Idosos
Lares
Issue Date: 2012
Editora: Escola Superior de Saúde, Instituto Politécnico de Bragança
Citação: Mendes, Eugénia; Preto, Leonel; Novo, André; Azevedo, Ana; Brás, Manuel; Prior, Ângela (2012) - Obesidade e hipertensão arterial numa amostra de idosos institucionalizados do Concelho de Bragança. Farmácia de Hoje, Fármacos de Amanhã/ Ias Jornadas Farmácia ESSA-IPB.Bragança. p. 88-92. ISBN 978-972-745-127-2
Resumo: Estudo transversal realizado durante o ano de 2011 numa amostra de 91 pessoas idosas institucionalizadas em 7 lares do Concelho de Bragança. Foram critérios de inclusão os participantes apresentarem-se conscientes, orientados e colaborantes; para além de conseguirem manter postura erecta estática durante os 20 segundos necessários à determinação do peso e estatura. Obesidade foi considerada se Índice de Massa Corporal (IMC) maior ou igual a 30 kg/m2 e seguimos igualmente as recomendações constantes na literatura referentes à avaliação na população idosa. A HTA foi considerada se existência de diagnóstico clínico da mesma. Dos 91 idosos avaliados a maioria eram mulheres (61,5%). A idade variou desde os 65 aos 92 anos de idade (M=80,38±7,18). A média do IMC foi de 29,9 kg/m2 (29,89±6,03), para o total da amostra, sem diferenças significativas entre sexos (t=1,052; gl= 89; p= 0,296). Utilizando o critério de classificação da OMS, com um ponto de corte de 30,0 Kg/m2, e incorporando a obesidade de gau 1, grau 2 e grau 3, obtivemos uma prevalência de obesidade de 41,8%. Classificando a população estudada de acordo com o valor obtido no IMC, tendo em conta as recomendações de Lipschits, D. A (1994) para a população idosa, concluímos que 3,3% dos idosos apresentavam baixo peso, 26,4%, peso normal e 70,3% excesso de peso. Encontrámos uma prevalência de HTA de 48,4%. Não foi verificada a existência de associação significativa entre obesidade e hipertensão arterial na amostra em estudo (x2 = 3,301, gl = 2; p= 0.192).
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6785
ISBN: 978-972-745-127-2
Versão do Editor: http://www.ipb.pt/jornadas_farmacia/index.php
Appears in Collections:CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Obes_Hiper_Actas_Ias Jornadas de Farmacia ESSa IPB_14-03-2012.pdf1,21 MBAdobe PDFView/Open
Obes_Hiper_Actas_Ias Jornadas de Farmacia ESSa IPB_14-03-2012.pdf1,21 MBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE