Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8765
Título: Interações entre pais e filhos: o lugar do lúdico
Autor: Rodrigues, Maria José
Freire-Ribeiro, Ilda
Castanheira, Manuel Luís Pinto
Palavras-chave: Brincar
Família
Criança
Interação
Data: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Citação: Rodrigues, Maria José; Freire-Ribeiro, Ilda; Castanheira, Manuel Luís Pinto (2013) - Interações entre pais e filhos: o lugar do lúdico. In IV Jornadas da Prática Pedagógica: O(s) DesEncontros entre a Escola e a Família. Bragança
Resumo: A atividade lúdica potencia o são e harmonioso desenvolvimento da criança, explora aspetos da realidade sociocultural e étnica, questiona papéis sociais e regras, reinventa situações reais. Algumas pesquisas têm mostrado que as interações sociais entre o adulto e as crianças são de extrema relevância no crescimento infantil. A família é um dos grandes protagonistas neste processo de desenvolvimento. Ora a educação informal proporcionada pelos pais torna mais significativas as aprendizagens vivenciadas pelos seus filhos e como tal a família deve participar em todos os momentos da vida de uma criança, principalmente na introdução do ato de brincar. Se houver interações lúdicas entre pais e filhos, a criança poderá, através da brincadeira, aprender a lidar de forma eficaz com as situações vivenciadas no quotidiano, construir e reconstruir simbolicamente a realidade, recriar o que vive e observar, aprender, compreender e produzir novos conhecimentos. É nossa intenção saber de que forma as interações lúdicas entre pais e filhos poderão proporcionar aprendizagens significativas e diversificadas. Reconhecemos para tal a relevância que a brincadeira tem no desenvolvimento psicossocial da criança, bem como o valor que esta desempenha no seu quotidiano. Os resultados obtidos evidenciam que as crianças descobrem o brincar através da interação conjunta e da observação. Parece-nos que os pais enquanto sujeitos de ensino/aprendizagem das brincadeiras, foram relegados para segundo plano, o que talvez se fique a dever ao dia a dia agitado dos pais e dos filhos que não permite um encontro descontraído onde se podem envolver nas brincadeiras conjuntas. Pensamos que os pais devem interagir nas brincadeiras dos seus filhos, pois vai ajudar as crianças a diversificar as suas atividades, a ver o ponto de vista do adulto, a encontrar novas formas de brincar, a transformar a visão dos pais sobre os filhos, descobrindo-se e dando-se a conhecer como amigos e parceiros.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8765
ISBN: 978-972-745-155-5
Aparece nas colecções:ESE - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Resumo_IV JPP.pdf794,98 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.