Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/10252
Título: Apoio à família no processo terapêutico do doente esquizofrénico
Autor: Neto, Alexandra
Anes, Eugénia
Brás, Manuel
Geraldes, Maria de Fátima
Praça, Maria Isabel Fernandes
Palavras-chave: Doença mental
Doente esquizofrénico
Data: 2012
Editora: Unidade de Investigação em Saúde (UIS) da Escola Superior de Saúde de Leiria (ESSLei)
Citação: Neto, Alexandra; Anes, Eugénia; Brás, Manuel; Geraldes, Maria de Fátima; Praça, Maria Isabel Fernandes (2012) - Apoio à família no processo terapêutico do doente esquizofrénico. In 1º Congresso Internacional de Saúde do Instituto Politécnico de Leiria: livro de resumos. Leiria: Instituto Politécnico de Leiria. ISBN 978-972-8793-46-3. p. 124-124
Resumo: A doença mental está ainda hoje carregada de crenças e preconceitos, devidas essencialmente ao medo do desconhecido, verificado na abordagem familiar, muitas vezes sem conhecimentos e preparação, principalmente quando se fala de esquizofrenia. A esquizofrenia é uma perturbação mental grave caracterizada por uma perda de contacto com a realidade, alucinações, delírios, pensamento anormal e alteração do funcionamento social e laboral. Esta é uma condição, que na maioria das vezes, deixa a família perplexa, sem saber como agir perante este diagnóstico. As doenças mentais, afetam países ricos e pobres que, pela sua duração evoluem para a cronicidade. De acordo com a pesquisa efetuada, a esquizofrenia atinge diretamente cerca de 0,7-1% da população, tem um curso variável, ocorrendo a recuperação sintomática e social em apenas cerca de 25% a 30% dos casos. É fulcral promover informação, esclarecendo e educando a família no sentido de diminuir o estigma social e promover o sucesso do tratamento e qualidade de vida destes doentes. Este estudo pretendeu constituir um contributo para sensibilização dos enfermeiros face à importância do apoio prestado à família, que desempenha um papel ativo no processo terapêutico do doente esquizofrénico. Desenvolveu-se uma investigação de natureza qualitativa do tipo exploratório-descritivo, com recurso à aplicação de questionários aos Enfermeiros de um Departamento de Saúde Mental e Psiquiátrica, para avaliar a sua atuação em relação ao apoio prestado aos familiares dos doentes internados. Nos conteúdos de esclarecimento sobre o tratamento foram evidenciados, os direitos e deveres dos doentes, a adesão e os efeitos adversos da terapêutica, o controlo de crises e terapias complementares. Relativamente aos apoios na comunidade para com o doente e família, os resultados mostram alguma falta de recursos humanos, necessários para dar resposta às necessidades manifestadas ao nível do apoio e intervenção face à reinserção social. Sendo os enfermeiros os principais agentes promotores de saúde e responsáveis pelo fornecimento de informação esclarecida, este estudo é testemunho de que os altos índices de controlo encontrados, são resultado da intervenção dos profissionais de enfermagem junto das famílias destes doentes.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/10252
ISBN: 978-972-8793-46-3
Versão do Editor: http://www.health.ipleiria.pt/files/2014/05/1.-Book-of-Abstracts.pdf
Aparece nas colecções:CE - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Apoio à Família no Processo Terapêutico do Doente Esquizofrénico.1ºLeiria 2012.pdf703,11 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.