Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/2904

Título: Consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança: a influência dos factores psicossociais e do desenvolvimento da autonomia
Autor: Preto, Leonel
Palavras-chave: Consumos
Drogas
Autonomia
Issue Date: 2002
Editora: Instituto Superior Miguel Torga : Escola Superior de Altos Estudos
Citação: Leonel, Preto (2002) - Consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança: a influência dos factores psicossociais e do desenvolvimento da autonomia. Coimbra: Instituto Superior Miguel Torga. Dissertação de Mestrado em Toxicodependência e Patologias Psicossociais
Resumo: Neste trabalho pesquisámos as condutas de consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança, a influência dos factores psicossociais e da variável desenvolvimento da autonomia. No estudo, os padrões de consumo foram avaliados a partir do Questionário de Uso de Drogas em Estudantes recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Utilizámos a teoria de Arthur W. Chickering sobre o desenvolvimento psicossocial do estudante como modelo de reflexão na tentativa de compreender melhor as variáveis clínicas e a epidemiologia dos consumos. Foi construída uma amostra de 450 alunos distribuídos por vários estabelecimentos de ensino superior público e privado do contexto geográfico de pesquisa. De acordo com os resultados podemos concluir: Os alunos da amostra embriagaram-se em média 3,48 vezes. A média do número de bebedeiras variou conforme o sexo e o padrão de consumo de álcool, estando também relacionada com as idades das primeiras experiências de consumo de álcool. O consumo de medicamentos para ajudar nos estudos relaciona-se com o consumo de sedativos usados sem receita médica. 24,2% dos alunos têm experiências de consumo de uma droga ilícita e 6,2% têm experiências de consumo para duas ou mais drogas ilícitas. Quanto mais elevado o nível de perigosidade atribuído às diferentes drogas menor o padrão de consumo das mesmas drogas. Existe relação entre a percepção de ser compreendido pelos pais e os consumos ilícitos. O factor "compreensão dos pais" e o acontecimento "consumos ilícitos" não são independentes. Há diferenças de médias estatisticamente significativas entre o grupo de não consumidores e consumidores de drogas ilícitas para as dimensões “independência emocional e interdependência com os colegas”, “gestão do tempo”, “reciprocidade das relações com os pais e colegas e responsabilidade social” e “autonomia global”.
URI: http://hdl.handle.net/10198/2904
Versão do Editor: www.ismt.pt/
Appears in Collections:CE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese_Mestrado0136_001.pdf2,56 MBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE