Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/2904

Título: Consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança: a influência dos factores psicossociais e do desenvolvimento da autonomia
Autor: Preto, Leonel
Palavras-chave: Consumos
Drogas
Autonomia
Issue Date: 2002
Editora: Instituto Superior Miguel Torga : Escola Superior de Altos Estudos
Citação: Leonel, Preto (2002) - Consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança: a influência dos factores psicossociais e do desenvolvimento da autonomia. Coimbra: Instituto Superior Miguel Torga. Dissertação de Mestrado em Toxicodependência e Patologias Psicossociais
Resumo: Neste trabalho pesquisámos as condutas de consumo de substâncias psicoactivas em estudantes do ensino superior do distrito de Bragança, a influência dos factores psicossociais e da variável desenvolvimento da autonomia. No estudo, os padrões de consumo foram avaliados a partir do Questionário de Uso de Drogas em Estudantes recomendado pela Organização Mundial da Saúde. Utilizámos a teoria de Arthur W. Chickering sobre o desenvolvimento psicossocial do estudante como modelo de reflexão na tentativa de compreender melhor as variáveis clínicas e a epidemiologia dos consumos. Foi construída uma amostra de 450 alunos distribuídos por vários estabelecimentos de ensino superior público e privado do contexto geográfico de pesquisa. De acordo com os resultados podemos concluir: Os alunos da amostra embriagaram-se em média 3,48 vezes. A média do número de bebedeiras variou conforme o sexo e o padrão de consumo de álcool, estando também relacionada com as idades das primeiras experiências de consumo de álcool. O consumo de medicamentos para ajudar nos estudos relaciona-se com o consumo de sedativos usados sem receita médica. 24,2% dos alunos têm experiências de consumo de uma droga ilícita e 6,2% têm experiências de consumo para duas ou mais drogas ilícitas. Quanto mais elevado o nível de perigosidade atribuído às diferentes drogas menor o padrão de consumo das mesmas drogas. Existe relação entre a percepção de ser compreendido pelos pais e os consumos ilícitos. O factor "compreensão dos pais" e o acontecimento "consumos ilícitos" não são independentes. Há diferenças de médias estatisticamente significativas entre o grupo de não consumidores e consumidores de drogas ilícitas para as dimensões “independência emocional e interdependência com os colegas”, “gestão do tempo”, “reciprocidade das relações com os pais e colegas e responsabilidade social” e “autonomia global”.
URI: http://hdl.handle.net/10198/2904
Versão do Editor: www.ismt.pt/
Appears in Collections:CE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese_Mestrado0136_001.pdf2,56 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia