Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/11160
Título: Diversidade de plantas da cobertura vegetal herbácea do olival e sua correlação com a diversidade de artrópodes
Autor: Villa, María
Santos, Sónia A.P.
Aguiar, Carlos
Mota, Luís
Pereira, J.A.
Bento, Albino
Palavras-chave: Poaceae
Diptera
Parasitóides
Predadores
Cobertura vegetal
Data: 2012
Citação: Villa, M.; Santos, Sónia A.P.; Aguiar, Carlos; Mota, L.; Pereira, J.A.; Bento, Albino (2012). Diversidade de plantas da cobertura vegetal herbácea do olival e sua correlação com a diversidade de artrópodes. In Bento, Albino; Pereira, J.A. (eds.) VI Simpósio Nacional de Olivicultura. Mirandela. p. 260-279. ISBN 978‐972‐8936‐12‐9
Resumo: A vegetação herbácea do olival representa um potencial habitat para a artropodofauna auxiliar como fonte de alimento (pólen, néctar, meladas ou presas/hospedeiros alternativos) e abrigo. O objetivo deste trabalho foi estudar a relação entre a diversidade de plantas da cobertura vegetal herbácea do olival e a diversidade de artópodes existentes nessas plantas. Numa primeira fase, o estudo decorreu num olival (Valbom-dos-Figos) onde se realizou a colheita de plantas da cobertura vegetal herbácea ao longo de 20 transectos formados por uma circunferência de 1,5 m de raio, colocados na entrelinha e na linha de plantação. Os artrópodes foram recolhidos com recurso a uma rede de mão. Os espécimes recolhidos foram identificados à família ou, sempre que possível, à espécie. Numa segunda fase, utilizou-se a mesma metodologia de amostragem em três olivais (Valbom-dos-Figos, Paradela e Cedães). Na análise de dados, a biodiversidade de plantas e de artrópodes foram relacionadas através de uma análise canónica com a finalidade de detetar potenciais associações entre plantas e artrópodes. As famílias de plantas mais representadas foram Poaceae, Fabaceae e Asteraceae. Na linha de plantação destacou-se a família Poaceae, enquanto na entrelinha as famílias mais representadas foram Poaceae e Fabaceae. Em Paradela foi identificado um maior número de famílias quando comparado com Cedães e Valbom dos Figos. Relativamente aos artrópodes, Aphidide, Diptera e Thysanoptera foram as ordens mais abundantes com uma abundância relativa de 37,2%, 34,9% e 13,0%, respetivamente. Tanto estas ordens, como as ordens Araneae e Coleoptera registaram maiores abundâncias na linha de plantação do que na entrelinha. O grupo dos parasitóides revelou uma riqueza de 18 famílias, sendo as famílias Braconidae, Ichneumonidae e Eulophidae as mais abundantes. A análise canónica revelou elevada correlação entre as famílias Braconidae e Asteraceae e entre duas espécies de formigas (Crematogaster scutellaris e Tapinoma nigerrimum) e plantas da família Fabaceae
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/11160
ISBN: 978‐972‐8936‐12‐9
Aparece nas colecções:CIMO - Artigos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2012 Villa et al 2012.pdf867,09 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.