Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/9496
Título: Fatores de risco para infeção associada a cateter venoso central:revisão sistemática
Outros títulos: Risk factors to the infection associated to the central venous- catheter sistemic review
Autor: Raposo, Sílvia Cristina
Veiga, Ana Cristina
Calado, Ana
Pereira, Filipa
Correia, Teresa
Martins, Matilde
Palavras-chave: Cateteres venosos centrais
Infeções relacionadas com cateter
Fatores de risco
Data: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Citação: Raposo, Sílvia; Veiga, Ana Cristina; Calado, Ana; Pereira, Filipa; Correia, Teresa; Martins, Matilde (2013) - Fatores de risco para infeção associada a cateter venoso central: revisão sistemática. In Jornadas de Enfermagem da Escola Superior de Saúde, Instituto Politécnico de Bragança. p. 205-213. ISBN 978-972-745-159-3
Resumo: O uso de Cateter Venoso Central é apontado como um importante fator de risco para infeção, aumentando a mortalidade e morbilidade, bem como o período de internamento e os custos associados. Objetivo: Identificar os fatores de risco para a infeção associados à utilização de Cateter Venoso Central em doentes adultos hospitalizados. Foram selecionados 30 artigos através dos descritores, Cateteres Venosos Centrais, Infeções Relacionadas com Cateter e Fatores de Risco por consulta eletrónica nas bases de dados PubMed, Lilacs e Scielo. Foram definidos como critérios de inclusão, estudos publicados entre 2007 e 2013, realizados em adultos hospitalizados com utilização de Cateter Venoso Central, estarem publicados em língua portuguesa e em revistas com indexação ISI. Obteve-se uma total de 8 publicações tendo rejeitado 22 por não cumprirem os critérios de inclusão. Do total dos 8 estudos analisados, 62,5% referiram como fatores de risco para a infecção do Cateter Venoso Central, o local de inserção, tendo sido a veia femoral e a jugular referidas em 37% dos estudos como os locais mais prevalentes. O tempo de permanência do Cateter foi outro dos factores de risco encontrado em 75% dos estudos, sendo que a grande maioria verificou correlação positiva do risco de infeção do Cateter com o número de dias de permanência. O maior número de lúmenes do Cateter foi referido também como fator de risco em 50% dos estudos e em igual proporção a falta de cuidados na manutenção do Cateter, devido a uma má manipulação do mesmo aumentando o risco de infeção. Igualmente a situação clínica do doente constituiu um fator de risco em 50% dos estudos, sendo que a gravidade da história clínica elevou o risco de infeção. O aumento do tempo de internamento foi outro fator de risco referido em 12,5% dos estudos. Tendo em conta o elevado número de fatores de risco associados às infecções do Cateter Venoso Central, torna-se fundamental ter conhecimento dos mesmos com vista à sua redução, pois é necessária a implementação de medidas de controlo de infeção por parte dos profissionais de saúde, quer no momento da sua inserção quer no seu manuseamento de forma a prevenir esta infeção.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/9496
ISBN: 978-972-745-159-3
Versão do Editor: www.essa.ipb.pt
Aparece nas colecções:ESSa - Artigos em Revistas Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Ebook Jornadas Enfermagem 261 Prof Matilde.pdf924,28 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.