Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Serviços de Documentação e Bibliotecas do IPB >
SDB - Livros >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5784

Título: A terra de duas línguas: antologia de autores transmontanos
Autor: Rodrigues, Ernesto (Coord.)
Ferreira, Amadeu (Coord.)
Issue Date: 2011
Editora: Academia de Letras de Trás-os-Montes Instituto Politécnico de Bragança Associação das Universidades de Língua Portuguesa
Citação: Cord. Rodrigues, Ernesto; Ferreira, Amadeu (2011) - A terra de duas línguas: antologia de autores transmontanos. Bragança: Academia de Letras de Trás-os-Montes Instituto Politécnico de Bragança Associação das Universidades de Língua Portuguesa. ISBN 978-972-745-117-3
Resumo: Solo difícil, condições económicas e socioculturais adversas, batalha esgotante pela sobrevivência, abandono e desertificação: este panorama é ainda de hoje e cria uma relação especial com a literatura. Mas, onde quer que estejamos, trazemos connosco as raízes. Faz-se cada um embaixador do reino. A memória é a maior riqueza deste chão. As formas de produção, cumuladas em comunitarismo agro-pastoril ou em expressões de vida marcada por rituais de trabalho longa e rimaticamente descritos no Cancioneiro Popular Transmontano e Alto-Duriense (1966), de Guilherme Felgueiras, seduzem os melhores folcloristas, etnógrafos e musicólogos, dentro e fora da região e do país. Houvera acenos antropológicos ante litteram: Manuel Severim de Faria (1583-1665) jornadeara até Miranda do Douro e sua língua, que primeiramente noticiou; mais incisivo é Frei Luís de Sousa, na Vida de D. Frei Bertolameu dos Mártires (1619), descrevendo o Barroso como «um sítio tão intratável de serras e penedias, quasi sempre cubertas de neve, de picos que se vão às nuvens, de brenhas temerosas, de vales profundíssimos e passos perigosos, que mais parecem morada de feras e selvagens que de homens capazes de razão e juízo». O tom recresce, e mais quando depara com aquela «pobre gente», desamparada: «Podemos bem dizer que não havia cristandade mais que no nome.» Recebem- no, porém, com alegria e cantigas, «entre as voltas e saltos dos bailes» (1984, p. 334-335). Dentro do lapso temporal do Arcebispo (1514-1590) viveu o poeta da Castro, António Ferreira (1528-1569), casado em segundas núpcias com D. Maria Leite, de Lamas de Orelhão (Mirandela), que decerto visitou, inspirando-lhe “História de Santa Comba dos Valles”: «Conta-se que reinava um grão rei mouro / Entre Tâmega e Tua, e que ocupava / / Toda a terra de Lamas, rico de ouro». O poema, que não é longo, encerra com o «som de Tua» rimando com Lua. Merecia reedição cuidada.
Descrição: Editado aquando do XXI Encontro da Associação das Universidades de Língua Portuguesa de 6 a 9 de Junho de 2011, no Instituto Politécnico de Bragança
URI: http://hdl.handle.net/10198/5784
ISBN: 978-972-745-117-3
Appears in Collections:SDB - Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
A Terra de Duas Línguas.pdf1,87 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia