Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Serviços de Documentação e Bibliotecas do IPB >
SDB - Livros >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5784

Título: A terra de duas línguas: antologia de autores transmontanos
Autor: Rodrigues, Ernesto (Coord.)
Ferreira, Amadeu (Coord.)
Issue Date: 2011
Editora: Academia de Letras de Trás-os-Montes Instituto Politécnico de Bragança Associação das Universidades de Língua Portuguesa
Citação: Cord. Rodrigues, Ernesto; Ferreira, Amadeu (2011) - A terra de duas línguas: antologia de autores transmontanos. Bragança: Academia de Letras de Trás-os-Montes Instituto Politécnico de Bragança Associação das Universidades de Língua Portuguesa. ISBN 978-972-745-117-3
Resumo: Solo difícil, condições económicas e socioculturais adversas, batalha esgotante pela sobrevivência, abandono e desertificação: este panorama é ainda de hoje e cria uma relação especial com a literatura. Mas, onde quer que estejamos, trazemos connosco as raízes. Faz-se cada um embaixador do reino. A memória é a maior riqueza deste chão. As formas de produção, cumuladas em comunitarismo agro-pastoril ou em expressões de vida marcada por rituais de trabalho longa e rimaticamente descritos no Cancioneiro Popular Transmontano e Alto-Duriense (1966), de Guilherme Felgueiras, seduzem os melhores folcloristas, etnógrafos e musicólogos, dentro e fora da região e do país. Houvera acenos antropológicos ante litteram: Manuel Severim de Faria (1583-1665) jornadeara até Miranda do Douro e sua língua, que primeiramente noticiou; mais incisivo é Frei Luís de Sousa, na Vida de D. Frei Bertolameu dos Mártires (1619), descrevendo o Barroso como «um sítio tão intratável de serras e penedias, quasi sempre cubertas de neve, de picos que se vão às nuvens, de brenhas temerosas, de vales profundíssimos e passos perigosos, que mais parecem morada de feras e selvagens que de homens capazes de razão e juízo». O tom recresce, e mais quando depara com aquela «pobre gente», desamparada: «Podemos bem dizer que não havia cristandade mais que no nome.» Recebem- no, porém, com alegria e cantigas, «entre as voltas e saltos dos bailes» (1984, p. 334-335). Dentro do lapso temporal do Arcebispo (1514-1590) viveu o poeta da Castro, António Ferreira (1528-1569), casado em segundas núpcias com D. Maria Leite, de Lamas de Orelhão (Mirandela), que decerto visitou, inspirando-lhe “História de Santa Comba dos Valles”: «Conta-se que reinava um grão rei mouro / Entre Tâmega e Tua, e que ocupava / / Toda a terra de Lamas, rico de ouro». O poema, que não é longo, encerra com o «som de Tua» rimando com Lua. Merecia reedição cuidada.
Descrição: Editado aquando do XXI Encontro da Associação das Universidades de Língua Portuguesa de 6 a 9 de Junho de 2011, no Instituto Politécnico de Bragança
URI: http://hdl.handle.net/10198/5784
ISBN: 978-972-745-117-3
Appears in Collections:SDB - Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
A Terra de Duas Línguas.pdf1,87 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE