Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências Sociais e Gerontologia >
CSG - Posters em Encontros Científicos Nacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5438

Título: Comportamentos alimentares dos pais... um factor patogénico para os filhos?
Autor: Lucas, C.
Silvestre, Vera
Veiga-Branco, Augusta
Teixeira, D.
Palavras-chave: Índice de massa corporal
Pré-obesidade
Comportamento alimentar
Issue Date: 2008
Editora: Ministério da Saúde - Direcção - Geral da Saúde
Citação: Lucas, C.;Teixeira, D. Silvestre, V.; Veiga-Branco, Augusta (2008) - Comportamentos alimentares dos pais... um factor patogénico para os filhos?. In I Congresso Nacional Sobre Estilos de Vida Promotores de Saúde. Viana do Castelo
Resumo: Para melhor compreender esta relação foi desenhado um estudo de carácter transversal, observacional, retrospectivo e quantitativo. Foi aplicado o questionário “Three-factor Eating Questionnaire” (que mede três dimensões do comportamento alimentar parental: desinibição, restrição e fome) depois de adaptado, aos pais de 264 em escolas e infantários do Distrito de Bragança, com idades entre os 2 e os 10 anos (126 rapazes e 138 raparigas), possibilitando uma relação entre a obesidade das crianças e o IMC e comportamentos alimentares dos pais. O índice de massa corporal dos pais foi calculado, de acordo com as recomendações Organização Mundial de Saúde, através da altura e peso auto-declarados e o das crianças (de acordo com as curvas de percentis IMC/Idade desenvolvidas pela National Center for Chronic disease) declarados pelos pais tendo em conta o registo médico mais recente. Resultados: Relativamente aos pais 24,4% apresentam pré-obesidade (IMC entre 25 a 29,9 kg/m2) e 3,5% (IMC ≥ 30 kg/m2) obesidade, sendo que 20,8% das crianças apresentam pré-obesidade e 13,8% obesidade. Os comportamentos desta população são de desinibição, sendo que tem um subtipo ligado ao comportamento alimentar desinibitório, desde o controlado ao extremado, em premeio a amostra apresenta um factor ligado à percepção de fome. No global da análise a amostra não tem ao longo da vida grandes oportunidades de saciedade dentro das comidas que consideram propicias (manjar). O que evidência que a população não tem uma percepção exacta relativamente aos seus comportamentos alimentares. O IMC paternal foi associado com elevados níveis de desinibição Não há relação significativa entre os comportamentos alimentares dos pais e o IMC das crianças.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/5438
Versão do Editor: www.acs.min-saude.pt/.../iestilosvidapromsaude/
Appears in Collections:CSG - Posters em Encontros Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
b. Poster Ktos Alimentares Pais e filhos.pdf2,14 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia