Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Matemática >
DM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4786

Título: O manual escolar: concepções e práticas de professores de Matemática
Autor: Pires, Manuel Vara
Palavras-chave: Manuais escolares de Matemática
Concepções
Práticas de ensino
Issue Date: 2009
Editora: Federación Iberoamericana de Sociedades de Educación Matemática
Citação: Pires, Manuel Vara (2009) - O manual escolar: concepções e práticas de professores de Matemática. In VI Congreso Iberoamericano de Educación Matemática. Puerto Montt
Resumo: É reconhecida a grande tradição e a forte presença do manual escolar no contexto educativo. Por isso, este recurso assume-se como o material curricular mais utilizado na generalidade das salas de aula e com uma maior possibilidade de influenciar significativamente as tomadas de posição de professores e alunos nos processos de ensino e de aprendizagem da Matemática (Area, 2001; Associação de Professores de Matemática, 1998). Deste modo, o manual escolar pode enformar, de uma forma mais ou menos evidente, o pensamento e a actuação dos professores, condicionando-os, nomeadamente, no trabalho mais próximo que desenvolvem com os seus alunos. Esta comunicação apresenta e discute alguns resultados de um estudo mais amplo desenvolvido com três professores de Matemática com uma larga experiência de ensino — um professor (generalista) do primeiro ciclo, uma professora do segundo ciclo e uma professora do ensino secundário — que pretendeu, entre outros aspectos, identificar concepções desenvolvidas acerca do manual escolar e formas de utilização seguidas na planificação e condução das suas práticas lectivas (Pires, 2006).O estudo seguiu uma abordagem de natureza essencialmente interpretativa, tendo os dados sido recolhidos através da realização de entrevistas e observação de aulas. Os professores participantes no estudo consideram que o manual escolar é um instrumento de trabalho muito importante para professores e alunos, dadas as características muito próprias que possui, e representa um meio privilegiado para estabelecer ligações entre a escola e as famílias. Mas, apesar dessa importância, alertam que o manual escolar, quando usado de forma acrítica e prescritiva pelo professor, pode potenciar atitudes de descaracterização profissional ou de desprofissionalização. Relativamente às formas de utilização seguidas pelos professores, o manual escolar, na planificação do trabalho lectivo, desempenha o papel de orientação, complemento ou substituição dos programas oficiais e, na aula, o uso mais frequente corresponde à apresentação das propostas de trabalho que contém ou ao aproveitamento de imagens, figuras ou diagramas para acompanhar as explicações do professor.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4786
Appears in Collections:DM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ResumoComunicação2_CIBEM2009.pdf65,83 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia