Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Matemática >
DM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4786

Título: O manual escolar: concepções e práticas de professores de Matemática
Autor: Pires, Manuel Vara
Palavras-chave: Manuais escolares de Matemática
Concepções
Práticas de ensino
Issue Date: 2009
Editora: Federación Iberoamericana de Sociedades de Educación Matemática
Citação: Pires, Manuel Vara (2009) - O manual escolar: concepções e práticas de professores de Matemática. In VI Congreso Iberoamericano de Educación Matemática. Puerto Montt
Resumo: É reconhecida a grande tradição e a forte presença do manual escolar no contexto educativo. Por isso, este recurso assume-se como o material curricular mais utilizado na generalidade das salas de aula e com uma maior possibilidade de influenciar significativamente as tomadas de posição de professores e alunos nos processos de ensino e de aprendizagem da Matemática (Area, 2001; Associação de Professores de Matemática, 1998). Deste modo, o manual escolar pode enformar, de uma forma mais ou menos evidente, o pensamento e a actuação dos professores, condicionando-os, nomeadamente, no trabalho mais próximo que desenvolvem com os seus alunos. Esta comunicação apresenta e discute alguns resultados de um estudo mais amplo desenvolvido com três professores de Matemática com uma larga experiência de ensino — um professor (generalista) do primeiro ciclo, uma professora do segundo ciclo e uma professora do ensino secundário — que pretendeu, entre outros aspectos, identificar concepções desenvolvidas acerca do manual escolar e formas de utilização seguidas na planificação e condução das suas práticas lectivas (Pires, 2006).O estudo seguiu uma abordagem de natureza essencialmente interpretativa, tendo os dados sido recolhidos através da realização de entrevistas e observação de aulas. Os professores participantes no estudo consideram que o manual escolar é um instrumento de trabalho muito importante para professores e alunos, dadas as características muito próprias que possui, e representa um meio privilegiado para estabelecer ligações entre a escola e as famílias. Mas, apesar dessa importância, alertam que o manual escolar, quando usado de forma acrítica e prescritiva pelo professor, pode potenciar atitudes de descaracterização profissional ou de desprofissionalização. Relativamente às formas de utilização seguidas pelos professores, o manual escolar, na planificação do trabalho lectivo, desempenha o papel de orientação, complemento ou substituição dos programas oficiais e, na aula, o uso mais frequente corresponde à apresentação das propostas de trabalho que contém ou ao aproveitamento de imagens, figuras ou diagramas para acompanhar as explicações do professor.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4786
Appears in Collections:DM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
ResumoComunicação2_CIBEM2009.pdf65,83 kBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE