Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3939

Título: Avaliação da actividade antioxidante de frutos secos
Autor: Delgado, Teresa
Pereira, J.A.
Ramalhosa, Elsa
Palavras-chave: Frutos secos
Fenóis totais
Actividade antioxidante
Issue Date: 2010
Editora: Associação Portuguesa de Horticultura
Citação: Delgado, Teresa; Pereira, José Alberto; Ramalhosa, Elsa (2010) - Avaliação da actividade antioxidante de frutos secos. 2º Simpósio Nacional de Fruticultura. Castelo Branco
Resumo: A ingestão de frutos secos pode trazer inúmeros benefícios à saúde humana devido à presença de compostos antioxidantes. Dessa forma, no presente trabalho pretendeu-se avaliar a actividade antioxidante de vários frutos secos, designadamente, avelãs, nozes, amêndoas e pinhões, adquiridos numa grande superfície da região e sujeitos a uma extracção com acetona 80% (v/v) durante 24 horas. Nas diferentes amostras foi avaliado o teor em fenóis totais através do método do Folin-Ciocalteau e a actividade antioxidante através dos métodos do efeito bloqueador dos radicais livres de DPPH e do Poder Redutor. Em termos gerais, as amêndoas e os pinhões foram os frutos secos que apresentaram os menores teores de fenóis totais, 7,0+1,5 e 6,9+1,2 mg GAE/g extracto, respectivamente, ao contrário das nozes, nas quais foi determinado um teor de fenóis totais cerca de 38 vezes superior aos anteriores (268+32 mg GAE/gextracto). Foram também as nozes que apresentaram maior actividade antioxidante, tanto em termos de poder redutor (EC50 = 0,091+0,015 mgextracto/mL) como de actividade bloqueadora de radicais livres, designadamente do radical DPPH (EC50 = 0,060+0,011 mgextracto/mL). Tendo em consideração os resultados obtidos em ambos os ensaios da actividade antioxidante, os frutos secos podem ser ordenados da seguinte forma: noz > avelã > pinhão > amêndoa. Com o presente trabalho demonstrou-se que, em termos gerais, os frutos secos são uma fonte natural de compostos bioactivos com potencial para melhorar a saúde humana e reduzir o risco de ocorrência de doenças. Em particular, verificou-se que as nozes são o fruto seco mais promissor de entre os analisados.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3939
Appears in Collections:PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Artigo Conf Fruticultura (avelãs).pdf1,89 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia