Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Biologia e Biotecnologia >
BB - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3872

Título: Quantificação voltamétrica de α-Tocoferol em cultivares de amêndoa (Prunus dulcis): endosperma e tegumento
Autor: Barreira, João C.M.
Falcão, Soraia
Vilas-Boas, Miguel
Pereira, J.A.
Oliveira, M.B.P.P.
Ferreira, Isabel C.F.R.
Issue Date: 2009
Citação: Barreira, João C.M.; Falcão, Soraia; Vilas-Boas, Miguel; Pereira, José Alberto; Oliveira, M. Beatriz P.P.; Ferreira, Isabel C.F.R. ( 2009) - Quantificação voltamétrica de α-Tocoferol em cultivares de amêndoa (Prunus dulcis): endosperma e tegumento. In Actas do 9º Encontro de Química dos Alimentos. Ponta Delgada
Resumo: A resposta biológica sob stress oxidativo severo é por vezes insuficiente. Em consequência, podem desencadear-se doenças cardiovasculares, imunossupressão, envelhecimento precoce ou, em última instância, cancro. Pela sua actividade antioxidante, os tocoferóis podem contribuir para a prevenção destas doenças, desempenhando um papel essencial na diminuição do risco de doença coronária, provavelmente por inibirem a oxidação do colesterol LO L, uma etapa chave no processo aterogénico [I]. A amêndoa é o fruto seco com maior teor de a-tocoferol. No entanto, os estudos efectuados baseiam-se em especial no endosperma (miolo) da amêndoa. Neste trabalho, para além do endospelma, quantificou-se o a-tocoferol presente no tegumento (cutícula) em dez cultivares (regionais: Casa Nova, Duro l/aliano, Molar, Orelha de Mula, Pegarinhos 1 grão e Pegarinhos 2 grãos; comerciais: Ferraduel, Ferragnes, Ferras/ar e Guara) de amêndoa. Por não necessitarem de técnicas preparatórias morosas, optou-se pelo método electroanalítico. Além do mais, os mecanismos electroquímicas são muitas vezes comparáveis aos que ocorrem nos processos metabólicos dos organismos vivos [2]. O comportamento voltamétrico do a-tocoferol presente nos óleos (extracção feita com éter de petróleo durante 1,5 h) de miolo e de tegumento de amêndoa foi estudado com base na oxidação electroquímica do a-tocoferol, em meio de hexano-etanol. Os voltamogramas obtidos exibem picos de oxidação bem definidos com um potencial anódico idêntico ao do padrão utilizado. Verificou-se uma correlação linear entre a intensidade de corrente dos picos e a concentração de utocoferol (5 a 100 fiM), com uma sensibilidade de 2,00x I 0.2 A L mol. Os resultados obtidos para o endospenna revelaram teores superiores de tocoferóis aos verificados nos tegumentos, registando-se algumas diferenças inter-cultivares. No caso dos tegumentos, isto poderá constituir uma nova possibilidade de aplicação nutricional ou terapêutica de um subproduto, actualmente, sem aproveitamento industrial.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3872
Appears in Collections:BB - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Proceeding_Nac_5.pdf1,79 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia