Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8008
Título: Sexualidade na adolescência: análise da perspectiva do adolescente face à sexualidade
Autor: Brás, Maria de Fátima Morais
Orientador: Galvão, Ana Maria
Fernandes, Adília
Palavras-chave: Adolescência
Sexualidade
Afetos
Comportamentos
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Citação: Brás, Maria de Fátima Morais (2012) - Sexualidade na adolescência: análise da perspectiva do adolescente face à sexualidade. Bragança: Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Dissertação de Mestrado em Gestão das Organizações
Resumo: A informação sexual dos adolescentes é regra geral reduzida e não raras vezes incorrecta. Muita da informação que os jovens conseguem, é adquirida através do grupo de amigos, irmãos e meios de comunicação social. A escassa informação sexual que possuem, tem frequentemente muitas lacunas o que vem aumentar as dificuldades dos jovens no que toca à sua própria sexualidade Com o objectivo de procurar analisar as atitudes, conhecimentos e comportamentos dos adolescentes face à sexualidade, desenvolveu-se um estudo descritivo, correlacional e transversal, de natureza quantitativa. Como instrumento de colheita de dados, foi usado o questionário. A amostra abrange 303 adolescentes a frequentarem o 10º, 11º e 12º ano de quatro escolas do distrito de Bragança, no ano lectivo de 2010/2011. A amostra é constituída maioritariamente por adolescentes do sexo feminino, 58,4%, a idade oscila entre os 14 e 20 anos, sendo a média de idades 16,54 anos e o desvio padrão de 1,29 anos. Dos inquiridos 45,5% frequentam o 10º ano, residem maioritariamente em meio urbano (62%), vivem com os pais ou pais e irmãos 74% e 79,9% dos pais são casados. Quanto à formação académica, 76,2% das mães e 86,3% dos pais não frequentaram o ensino superior. Como grupo profissional mais frequente, tanto para as mães (46,9%) como para os pais (30,1%), destaca-se o grupo 5 (Trabalhadores dos serviços pessoais, protecção e segurança e vendedores). A análise dos resultados sugere-nos que a grande maioria dos adolescentes possui conhecimentos/informação sobre sexualidade. Os conhecimentos que os adolescentes têm quando iniciam a sua vida sexual estão associados com a idade e dialogo com os pais. A variável sexo, revela-se estatisticamente significativa para o maior conhecimento sobre DSTs/ISTs, alteração do comportamento sexual, procura de informação, abordar o tema sexualidade com profissionais de saúde e o agente de socialização, onde os rapazes privilegiam mais os amigos e família e as raparigas os sistemas de saúde e família. O estudo apresenta aspectos relevantes para a definição da gestão a nível dos cuidados de saúde primários, assegurando a responsabilidade dos intervenientes e promovendo a saúde dos adolescentes. La información sexual de los adolescentes es generalmente reducida y muchas veces incorrecta. La mayor parte de la información que los jóvenes consiguen, es adquirida a través del grupo de amigos, hermanos y medios de comunicación social. La poca información sexual que poseen, tiene frecuentemente muchos huecos en blanco, lo que aumenta las dificultades de los jóvenes con respecto a su propia sexualidad. Con el objetivo de analizar las actitudes, conocimientos y comportamientos de los adolescentes frente a la sexualidad, se ha desarrollado un estudio descriptivo, relacional y trasversal, de naturaleza cuantitativa. Como instrumento de colecta de dados, fue usado el cuestionario. La muestra comprende 303 adolescentes que frecuentan el 10º, 11º e 12º ano de cuatro escuelas del distrito de Bragança, en el año lectivo de 2010/2011. La muestra es constituida mayoritariamente por 58,4% de adolescentes del sexo femenino, la edad varia entre los 14 y 20 años, siendo la media de edades 16,54 anos y la desviación estándar de 1,29 anos. De los inquiridos 45,5% frecuentan el 10º año, residen mayoritariamente en medio urbano (62%), viven con sus padres o padres y hermanos 74% y 79,9% de los padres están casados. Con relación a la formación académica, 76,2% de las madres y 86,3% de los padres no frecuentaron la enseñanza superior. Como grupo profesional, más frecuente tanto para las madres (46,9%) como para los padres (30,1%), se destaca el grupo 5. La análisis de los resultados nos sugiere que la gran mayoría dos adolescentes tiene conocimientos/información sobre sexualidad. Los conocimientos que los adolescentes tienen cuando inician su vida sexual están asociados a la edad y al dialogo con sus padres. La variable sexo, se revela estadísticamente significativa para el mayor conocimiento sobre ETS/ITS, cambios en el comportamiento sexual, busca de información, hablar de sexualidad con profesionales de salud y el agente de socialización, dónde los chicos prefieren los amigos y la familia y las chicas prefieren los sistemas de salud y la familia. El estudio presenta aspectos relevantes para la definición de la gestión al nivel de los cuidados básicos de salud, garantizando la responsabilidad de los intervinientes y promoviendo la salud de los adolescentes. The sexual information among teenagers is generally short and often mistaken. Much of the information teenagers get, comes from friends, brothers and mass media. The poor knowledge they have frequently shows many gaps, which increase teenagers’ difficulties in what concerns their own sexuality. With the purpose of analyzing teenagers’ attitudes, knowing and behaviors concerning sexuality, it was developed a descriptive, co-relational and transversal study, of quantitative kind. The data gathering tool was the questionnaire. The sample comprises 303 teenagers that attend the 10º, 11º and 12º year in four high schools of Bragança district, in the school year of 2010/2011. The sample is mostly constituted by 58,4% of female teenagers, the age swings between 14 and 20 years old, the average is 16,54 years old and the standard deviation is 1,29 years. From the inquired teenagers, 45,5% attend 10º year, most of them live in urban environment (62%), 74% live with their parents or with brothers and parents, and 79,9% of the parents are married. In what concerns academic education, 76,2% of mothers and 86,3% of fathers didn’t went to college. As for professional activity, the most frequent among both mothers (46,9%) and fathers (30,1%), is group 5. The analysis of the results suggests that the great part of adolescents has knowledge/information about sexuality. The information they have by the time they begin their sexual life are related to their age and to the discussion with parents about this matter. The variable gender proves to be very significant to a bigger understanding about STD/STI, changes in sexual behavior, seek of information, talk about sex with health professionals and the socialization agent, where boys prefer friends and family and girls prefer healthcare and family. The study presents important aspects for the setting up of primary health cares, at the same time it ensures the responsibility of those involved and promotes adolescents good health.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8008
Aparece nas colecções:GO - Gestão das Organizações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Fatima_Bras_MGO_1ºano_Gestão das Unidades de Saude.pdf3,73 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.