Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Teses de Mestrado >
ES - Exercício e Saúde >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/7683

Título: Avaliação dos padrões de actividade física dos adultos jovens de uma instituição de ensino superior
Autor: Sadio, Alexandre Manuel Mimoso
Orientador: Camões, Miguel
Lopes, Vítor P.
Palavras-chave: Prevalência
Inactividade física
Adultos jovens
Cluster comportamental
Issue Date: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Citação: Sadio, Alexandre Manuel Mimoso (2012) - Avaliação dos padrões de actividade física dos adultos jovens de uma instituição de ensino superior. Bragança: Escola Superior de Educação. Dissertação de Mestrado em Exercício e Saúde
Resumo: Introdução: Apesar de os benefícios da actividade física (AF) na saúde se encontrarem bem documentados, o comportamento sedentário é característico da civilização moderna. Entre os países que compõem a União Europeia, Portugal é um dos que apresenta a maior prevalência de sedentarismo, no entanto, são escassos os estudos feitos entre importantes grupos de risco, como é o caso dos adultos jovens, onde os hábitos criados supostamente vão determinar comportamentos futuros. Objectivo: Avaliar os padrões de AF dos adultos jovens de uma Instituição de Ensino Superior e a sua relação com outros determinantes de risco cardiovascular. Métodos: Estudo observacional descritivo, de base comunitária, com recolha de dados através de inquérito e de medições objectivas entre Fevereiro e Abril de 2011, em adultos jovens com idades compreendidas entre 18-25 anos. A população alvo é composta por 1132 alunos (68,3% do sexo feminino) inscritos na ESEB em 2010/2011, de onde foi seleccionada uma amostra aleatória de 288 indivíduos (66,7% do sexo feminino), representativa da ESEB. As avaliações consistiram num questionário estruturado com dados socio-demográficos (sexo, idade, escolaridade), avaliação comportamental (AF, consumo de frutas/vegetais, consumo de tabaco e álcool) e medições objectivas (peso, estatura, perímetro da cintura e anca, pressão arterial). Resultados: Independentemente do peso corporal a prevalência da prática de AF foi significativamente superior nos homens vs. mulheres (63,5% vs. 41,4%, p<0,005, na categoria de peso normal; 64,3% vs. 32,6%, p<0,005, na categoria de excesso de peso/obesidade). As mulheres avaliadas e classificadas como activas, apresentaram um melhor perfil comportamental, onde se destaca uma menor prevalência de consumo regular de tabaco (20,5% nas activas vs. 32,9% nas sedentárias), antropométrico, com uma menor prevalência de excesso de peso/obesidade (20,5% nas activas vs. 25,0% nas sedentárias) e com menores valores médios de pressão arterial sistólica (117 mmHg nas activas vs. 118 mmHg nas sedentárias) e diastólica (71,5 mmHg nas activas vs. 73,9 mmHg nas sedentárias). Conclusão: As mulheres avaliadas, classificadas como activas, apresentaram um melhor perfil de risco cardiovascular quando comparadas com as sedentárias. Introduction: Despite the benefits of physical activity (PA) in health being well documented, sedentary behavior is a characteristic of modern civilization. Among the countries that make part of the European Union, Portugal is one of the countries with the highest prevalence of sedentarism. However, there are few studies among important risk groups, such as young adults, where created habits will determine future behaviors. Objective: Assess the patterns of PA among young adults from an institution of higher education and its relationship with other determinants of cardiovascular risk. Methods: This is a descriptive observational study, community based, with data collection through an interview and objective measurements performed between February and April of 2011, in young adults aged between 18 to 25. The target population consists of 1.132 students (68.3% females) enrolled in the 2010/2011 academic year at ESEB. A random sample of 288 individuals (66.7% of females), representative of the ESEB population was selected. The evaluations consisted in a structured questionnaire with socio demographic data (sex, age, education), behavioral assessment (PA, consumption of fruit / vegetables, tobacco and alcohol) and objective measurements (weight, height, waist and hip circumference, arterial blood pressure). Results: Independently of the body weight, the prevalence of PA was significantly higher in men vs. women (63.5% vs. 41,4%, p<0.005, in normal weight category; 64.3% vs. 32.6%, p<0.005, in overweight/obesity category). Among active individuals and sedentary ones, women evaluated and classified as active, presented a better behavioral profile, which highlights a lower prevalence of a regular tobacco consumption (20,5% in the actives vs. 32,9% in the sedentary ones), less prevalence of overweight/obesity (20,5% in the actives vs. 25,0% in the sedentary ones) and lower mean of systolic blood pressure (117 mmHg in the active vs. 118 mmHg in the sedentary) and diastolic blood pressure (71.5 mmHg in the active vs. 73.9 mmHg in the sedentary). Conclusion: Women evaluated, classified as active, presented a better cardiovascular risk profile compared with sedentary ones.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/7683
Appears in Collections:ES - Exercício e Saúde

Files in This Item:

File Description SizeFormat
tese.pdf319,45 kBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE