Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/7640
Título: A autonomia da escola e a participação dos professores na vida da escola e na gestão curricular: como melhorá-las?
Autor: Rodrigues, José Orlando
Orientador: Ferreira, Henrique da Costa
Rodrigues, Isidro Carlos Pereira
Palavras-chave: Organização
Participação
Autonomia
Currículo
Gestão curricular
Data de Defesa: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Citação: Rodrigues, José Orlando (2012) - A autonomia da escola e a participação dos professores na vida da escola e na gestão curricular: como melhorá-las?. Bragança: Escola Superior de Educação. Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação - Administração Educacional
Resumo: O presente Trabalho de Projeto centra-se numa análise da participação dos professores na conceção, adaptação aos contextos, desenvolvimento e avaliação do currículo escolar num agrupamento de escolas, a partir da análise das conceções dos professores sobre os níveis de elaboração e de decisão e sobre as formas de participação dos professores na conceção, desenho e implementação do currículo. A par deste propósito, apresentamos aquelas que considerámos serem as formas de participação mais evidentes na organização escolar e as variáveis curriculares que mais se cruzam com a atividade docente, tanto no plano individual como no plano coletivo. Este estudo, que se dirige intencionalmente a uma das vertentes da escola, levou-nos a viajar pelas teorias organizacionais mais reconhecidas pela literatura, e possibilitou-nos um enquadramento e uma visão da escola enquanto organização, no seio das organizações de âmbito geral. O Projeto que apresentamos alicerçou-se também num estudo empírico que nos permitiu conhecer in loco as conceções curriculares de um grupo de professores e as formas de participação destes profissionais, em função dessas conceções e do exercício de autonomia que lhes é facultado e/ou conquistado. Ressalta deste estudo a periclitante relação de (con)vivência que os professores têm com uma autonomia «decretada», que consideram limitada, e com práticas de participação reais e efetivas, seja porque essa possibilidade lhes é amputada, seja porque os próprios se sentem incapazes de intervir na escassa margem de autonomia curricular que lhes é facultada pelo poder central, atrevendo-se a atuar, na lógica de uma nova profissionalidade, como construtores do currículo, pese embora a convicção, mais ou menos consolidada, de que a sala de aula é o oásis, onde podem matar a sede de um currículo mais real e contextualizado. This Work Project is focused in an analysis of teachers participation in the conception, adaptation to the contexts, development and evaluation of the curriculum in an assembly of schools, done by assessing both the teachers' understanding of the levels of elaboration and decision, and the participation in the conception, designing and implementation of the curriculum. Along with this aim, we present what we consider to be the most evident ways of participating in the school organization and the curriculum variables that are more related with the teachers' activity, both at the individual and collective level. This study, which is intentionally designed to study one specific aspect of the school, has taken us through the most acknowledged organizational theories, providing a framework and a view of the school as an organization within organizations of general scope. The project we present builds also upon an empirical study that allowed us to get to know in loco the curricular conceptions and the ways of participating of a group of teachers according to those conceptions and the use of the autonomy that they are given and/or earned. It arises from this study the periclitating relationship of (co)existence that the teachers have with an “established” autonomy, which they consider to be limited, and with the real and effective participation actions, either because such a possibility is taken away from them or because they feel incapable of intervening in the narrow curricular autonomy that is given to them by the central power, daring to act, within the logic of a new professionality, as curriculum constructors, despite their conviction, more or less firm, that the classroom is the oasis where they can satisfy their eagerness of a more real and contextualized curriculum.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/7640
Aparece nas colecções:CE - Ciências da Educação - Administração Educacional

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Trabalho de Projeto (Versão Final) de José Orlando Rodrigues_MCE_AE_ESE_Bragança.pdf2,88 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.