Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/7309

Título: Metais em pescado
Autor: Angélico, Conceição Vaz
Fernandes, Conceição
Issue Date: 2010
Editora: ESAB-CIMO
Citação: Angélico, Conceição Vaz; Fernandes, Conceição (2010) - Metais em pescado. In Curso Produção e Tecnologias do Pescado: resumo das comunicações. Bragança: ESA. p. 14
Resumo: Actualmente, existe uma forte consciência da importância do peixe na alimentação humana. Em termos de consumo de peixe, Portugal é o terceiro país do mundo no consumo deste alimento, com uma média de anual, per capita, de 60 Kg. No entanto, o acentuado crescimento populacional e o grande desenvolvimento tecnológico têm levado, indubitavelmente, ao aumento da poluição. Os ecossistemas aquáticos são, por excelência, o destino final da grande maioria dos poluentes contribuindo, deste modo, para o aparecimento de pescado contaminado, em maior ou menor grau, o que pode tornar o seu consumo um problema de saúde para o Homem. Das diferentes classes de pescado consideradas nos relatórios anuais do RASFF (Rapid Alert System for Food and Feed (RASFF)), entre 2006 e 2009, verifica-se que o grupo dos peixes é o mais importante nas notificações referentes a metais pesados. O nível de bioacumulação nos tecidos dos peixes é influenciado por diversos factores bióticos e abióticos, pelo que a comparação dos níveis de contaminação química do pescado reveste-se de uma enorme complexidade. A toxicidade para o Homem depende de vários factores tais como o estado fisiológico do indivíduo, das espécies química envolvidas e do metabolismo em que estas possam interferir, bem como da correlação entre a toxicidade metálica e a actividade metálica dos metais livres. Assim, um dos factores essenciais a ser considerado no consumo de pescado será a possibilidade de existir alguma contaminação com metais. Dos diversos metais dispersos pelo ambiente o mercúrio, o cádmio e o chumbo parecem ser dos que apresentam maiores riscos, em termos da segurança alimentar. A metodologia associada à quantificação destes metais, bem como a legislação referente, nomeadamente a Ingestão Semanal Tolerável Provisória, definida pelo JECFA (Expert Committee on Food Additives) serão discutidos, no contexto da avaliação da exposição alimentar e dos limites de segurança.
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10198/7309
Appears in Collections:PTV - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Resumos_ Curso Pescad_2010_Metais.pdf111,7 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia