Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/5913
Título: Tratamentos de curta duração com progestagénios durante a época reprodutiva para sincronização éstrica em ovelhas da raça Churra da Terra Quente
Autor: Almeida, José Carlos
Simões, João
Valentim, Ramiro
Mascarenhas, R.
Fontes, Paulo
Azevedo, Jorge
Data: 2005
Editora: Associação Portuguesa de Engenheiros Zootécnicos
Citação: Almeida, J.C.; Simões, J.; Valentim, Ramiro; Mascarenhas, R.; Fontes, Paulo; Azevedo, Jorge (2005) - Tratamentos de curta duração com progestagénios durante a época reprodutiva para sincronização éstrica em ovelhas da raça Churra da Terra Quente. In XV Congresso de Zootecnia: I Congresso Ibero-Americano de Zootecnia. Vila Real. p. 215-218
Resumo: A sincronização éstrica em ovinos é uma técnica indispensável ao maneio reprodutivo nas explorações com épocas de cobrição/parto programadas ou que utilizem a inseminação artificial. Com a realização deste trabalho pretendemos testar a eficácia da utilização de FGA em protocolos de curta duração, com ou sem administração de eCG, como método de sincronização éstrica de ovelhas da raça Churra da Terra Quente (CTQ) durante a época reprodutiva. Foram utilizadas 19 ovelhas CTQ que se dividiram em 2 grupos. Nos animais do grupo A (n=9) foi inserida, no primeiro dia do tratamento (D1), uma esponja intra-vaginal contendo 40 mg de FGA e aplicados 125 µg de cloprostenol. Cinco dias depois (D5) as esponjas foram removidas. No grupo B (n=10) foi associada a aplicação de 250 UI de eCG no momento da retirada das esponjas. Os cios foram identificados com a ajuda de carneiros providos de arnêz marcador. Foram recolhidas amostras de sangue, 2 vezes por semana (entre os dias D-15 e D25) e diariamente (entre os dias D0 e D8), para doseamento da concentração de progesterona (P4) no plasma. No dia D30 foi feito o diagnóstico de gestação por ultrasonografia em tempo real e contado o número de fetos. No total, 84% das ovelhas (16/19) apresentaram um cio, identificado pelo carneiro e confirmado pela concentração de progesterona no plasma, entre as 26 e as 54 horas após a retirada da esponja. A primeira monta foi identificada às 43,3±8,6 horas, não havendo diferenças entre os 2 grupos. Das 16 ovelhas cobertas, 12 (75%) ficaram gestantes, tendo-se identificado 1,5±0,5 fetos por animal, não havendo diferenças entre grupos. Neste trabalho, efectuado durante a época reprodutiva, a utilização de FGA durante 5 dias associada à PGF2alfa no momento da colocação das esponjas permitiu uma boa sincronização de cios. A administração de eCG no momento da retirada das esponjas não afectou nem a eficiência do tratamento nem a taxa de prolificidade encontrada.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/5913
Aparece nas colecções:CA - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Trat curtos progest ovelhas CTQ (2005).pdf1,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.