Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Artes Visuais >
DAV - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5792

Título: Engenhar, o engenho: a razão prática duma engenharia inversa: a interpretação da cultura do design em culturas periféricas
Autor: Costa, Carlos Casimiro da
Orientador: Fabião, Henrique Jorge
Palavras-chave: Design industrial
Metalinguagens
Realização de conteúdos
Issue Date: 2004
Editora: Universidade do Porto, Faculdade de Engenharia
Citação: Costa, Carlos Casimiro da (2004) - Engenhar, o engenho: a razão prática duma engenharia inversa: a interpretação da cultura do design em culturas periféricas. Porto: FEUP. Dissertação de Mestrado
Resumo: A dissertação de Mestrado aqui proposta evidência aspectos relativos do enquadramento do design industrial com a procura de metalinguagens identificativas no cruzamento continuum de saberes com outras áreas do conhecimento, e como estas são parte interveniente na codificação actual da nova ‘paisagem doméstica’. Nas metamorfoses e na fluidez ‘líquida’ desta sociedade em rede, dispersa entre lugares e não-lugares, investigam-se as distâncias que justificam este alcance perceptível dum nomadismo ‘habitativo’ por parte dos estudantes e dos professores, num enquadramento localizável entre o centro e a periferia. Um território de difícil definição na procura de identidades e de ‘espíritos’ emancipadores. A procura de outros valores como forma de estruturar dentro do design tipologias concretas e perceptíveis de alcance planeador, sustenta então este discurso: uma espécie de esqueleto transformador de origens em caminhos interpretativos. Neste estudo procurou-se adequar algumas ferramentas (tooling) que permitam um pensar do design na interpelação das relações dum habitar edificante, seguindo uma lógica de equilíbrio do homem com o meio, por via duma reutilização (reuse) de formas, materiais, serviços, textos, imagens e sons, num culminar de uma experiência profícua, abrangente e interactiva. Nesta perspectiva, Design e Engenharia determinam-se num enquadramento inicial mas fundamental. ‘Engenhar’ pela reutilização, reutilizar pelo contínuo engenho que a criatividade e a vida obrigam. Falam de ‘pedras’ e de ‘asas’ e das possíveis formas criminosas de estas se relacionarem.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/5792
Versão do Editor: http://hdl.handle.net/10216/12836
Appears in Collections:DAV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
engenhar_um_engenho_ccc2_2004.pdfMestrado em design industrial:Engenhar, o engenho: a razão prática duma engenharia inversa: a interpretação da cultura do design em culturas periféricas10,62 MBAdobe PDFView/Open
esquema_final_de_tese_engenho_ideias_ccc.pdfEsquema final da tese de mestrado em design Industrial: um engenho de ideias 15,24 MBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE