Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Supervisão da Prática Pedagógica, Educação Infantil e Professores 1º Ciclo >
DSPP - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5152

Título: Aprender a ser educador de infância entre a teoria e a prática
Autor: Mesquita, Cristina
Orientador: Miranda, Guilhermina Lobato
Palavras-chave: Formação inicial
Socialização profissional
Educação de infância
Práticas de supervisão
Issue Date: 2005
Editora: Universidade de Lisboa
Citação: Mesquita-Pires, Cristina (2005) - Aprender a ser educador de infância entre a teoria e a prática. Lisboa: Universidade de Lisboa
Resumo: Centrando-se na especificidade da educação de infância e seguindo as orientações conceptuais que estruturam a formação inicial de professores este estudo realizou-se com o objectivo de conhecer a forma como os educadores, no momento de estágio, conjugam as orientações teóricas e os modelos que observam na prática. Participaram no estudo dez educadores-estagiários e cinco educadores-cooperantes da ESEB. Privilegiaram-se métodos qualitativos de recolha e análise da informação provenientes de entrevistas semi-estruturadas e dos portfólios dos educadores-estagiários, triangulando posteriormente os dados. As conclusões explicitam com maior incidência, na socialização dos educadores-estagiários, os seguintes aspectos: (1) Modelo de formação inicial; (2) Processo de integração; (3) Práticas de supervisão. No modelo de formação salientam-se aspectos positivos assim como algumas lacunas. Como aspectos positivos ressaltam o equipamento e instalações da ESEB, o saber científico e a capacidade relacional de alguns dos seus professores e a existência de disciplinas de carácter transdisciplinar. Como lacunas mencionam-se: as horas da prática pedagógica; a falta de observação dos contextos, no 1.º ano do curso; a carga lectiva excessiva no 1º semestre do 4.º ano; e a de estrutura de algumas disciplinas. As representações sobre o processo de integração dos educadores-estagiários evidenciam que o início do estágio é um momento de angústia, onde se vivenciam sentimentos de receio, dúvida e incerteza. Assumem-se a dimensão relacional e os contextos como factores influenciadores das acções e comportamentos dos educadores, em situação de estágio. Nas práticas de supervisão parecem coexistir orientações normativas, de distanciamento e colaborativas. Face às relações desencadeadas nos contextos os educadores-estagiários adoptam posturas de submissão, redefinição estratégica, colaboração e procura. Com base nos resultados sugere-se: articulação do modelo de formação com a especificidade da educação de infância; adequação das práticas das educadoras-cooperantes a modelos mais largos de intervenção; mediação supervisiva como suporte na construção de competências profissionais.
URI: http://hdl.handle.net/10198/5152
Appears in Collections:DSPP - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
CRISTINA MESQUITA-PIRES - RELATÓRIO DE TESE UNIVERSIDADE D….pdf973,89 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
CRISTINA MESQUITA-PIRES - RELATÓRIO DE TESE UNIVERSIDADE D…resumo.pdf82,85 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia