Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Português >
DPO - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4204

Título: Mia Couto e o gato e o escuro: a escrita “brincriada” de um autor lusófono
Autor: Guerreiro, Carla Alexandra do Espírito Santo
Issue Date: 2008
Editora: Câmara Municipal de Bragança
Citação: Guerreiro, Carla Alexandra do Espírito Santo (2008) - Mia Couto e o gato e o escuro: a escrita “brincriada” de um autor lusófono. In 7º Colóquio Anual da Lusofonia. Bragança: Câmara Municipal de Bragança.p. 65-70. ISBN 978-989-95891-0-0
Resumo: Propomo-nos, com a nossa comunicação, reflectir sobre a escrita de uma das vozes da lusofonia mais traduzidas em todo o mundo, o escritor moçambicano Mia Couto. Porque a nossa área de investigação e especialização é a literatura para a infância, escolhemos a obra: O Gato e o Escuro, uma incursão do autor, ao que sabemos sem continuidade, no mundo da literatura destinada aos mais novos. Através da análise temática e técnico-compositiva desta obra, pretendemos fazer uma sensibilização para a escrita criativa deste autor, plena de neologismos e recursos expressivos, o que faz com que ele seja responsável por uma “reinvenção” da língua portuguesa, que é simultaneamente una e múltipla, pois que se encontra espalhada por vários continentes. Pretendemos, também, com a nossa breve reflexão, sublinhar a importância assumida pela literatura para infância, como uma área autónoma da criação literária, eleita também por autores consagrados, tal como o escritor por nós escolhido. “-Dentro de cada um há o seu escuro. E nesse escuro só mora quem lá inventamos. Somos nós quem enchemos o escuro com os nossos medos.” Couto, 2006: p16 António Emílio de Leite Couto, de seu nome completo, viria a adoptar o nome literário de Mia Couto, em parte porque o seu irmão, quando pequeno, tinha dificuldade em pronunciar o seu nome completo e o chamava pelo diminutivo “Mia”, mas também porque este escritor sempre nutriu uma enorme paixão por gatos. Tendo, ainda criança, no seio da família, chegado a manifestar o seu desejo de ser um deles. Mia Couto é moçambicano, tendo nascido na cidade da Beira em 1955, filho de uma família de emigrantes portugueses. Ele é considerado um dos nomes relevantes da nova geração de escritores africanos que escrevem em português. Este estatuto foi conquistado, não só pelo modo como descreve e trata os problemas e a vida quotidiana do Moçambique contemporâneo, mas principalmente devido à criatividade poética da sua criação literária, numa constante descoberta de novas palavras que resultam num processo de “mestiçagem”, como ele próprio refere, entre o português erudito e as várias formas e variantes dialectais introduzidas pelas populações moçambicanas. Há quem o considere uma espécie de mágico da língua, porque no acto criativo apropria, recria e renova a língua portuguesa em novas direcções. Quanto ao seu percurso foi desde 1974, durante alguns anos, director da Agência de Informação de Moçambique, seguidamente dirigiu o jornal Notícias de Maputo e a revista Tempo. Posteriormente, estudou Medicina e Biologia e actualmente é biólogo. A escrita tem sido sempre a sua paixão, envolvendo, desde a poesia, em que se estreou em 1983 (A Raiz do Orvalho), até à escrita jornalística, presente no livro que reúne as crónicas escritas para o jornal Notícias de Maputo, passando pela prosa e a ficção. As questões do modo ou do género literário em que se exprime não são para o autor decisivas, uma vez que ele escreve basicamente “pelo prazer de desarrumar a língua.” (Couto, 2002)
URI: http://hdl.handle.net/10198/4204
ISBN: 978-989-95891-0-0
Appears in Collections:DPO - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
actas2008.pdf71,76 kBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE