Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Biologia e Biotecnologia >
BB - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3351

Título: Biomassa microbiana e respiração do solo em pastagens melhoradas. Resultados preliminares
Autor: Pereira, Ermelinda
Arrobas, Margarida
Rodrigues, M.A.
Aguiar, Carlos
Palavras-chave: Biomassa microbiana
Carbono orgânico
Respiração do solo
Pastagens
Issue Date: 2009
Citação: Pereira, Ermelinda; Arrobas, Margarida; Rodrigues, M.A.; Aguiar, Carlos (2009) - Biomassa microbiana e respiração do solo em pastagens melhoradas. Resultados preliminares. In XXX Reunião de Primavera SPP. Castro Marim
Resumo: As pastagens melhoradas (pastagens permanentes semeadas biodiversas ricas em leguminosas) constituem um sistema de pastagens inovador que contribui para o aumento de matéria orgânica no solo. Os microrganismos do solo são considerados bioindicadores sensíveis de mudança na qualidade do solo, pelo que as alterações na população microbiana poderão ter consequências positivas ou negativas nas propriedades do solo. Este trabalho pretende avaliar alterações na biomassa microbiana e na respiração do solo ao longo de um gradiente topográfico (cimo da encosta – CE; meio da encosta – ME e fundo encosta – FE) em pastagens melhoradas, instaladas na Quinta de França (Covilhã), no Outono de 2007. A recolha de amostras de solo para a determinação dos parâmetros microbianos foi realizada em finais de Outubro de 2008, na profundidade de 0-10 cm. A avaliação do C da biomassa microbiana (CBM) foi efectuada pelo método de fumigação-extracção. A respiração do solo foi avaliada pela produção de CO2 em sistema fechado. O carbono orgânico total (CT) foi determinado por incineração. Os primeiros resultados de CBM não revelaram diferenças significativas (p>0,05) no gradiente topográfico estudado. Os valores médios variaram entre 225,5 µg g-1 solo na parcela FE e 385,7 µg g-1 solo na parcela ME. No que respeita à respiração do solo registaram-se valores de 62,1 µg C-CO2 g-1 solo dia-1 na parcela FE, 50,6 µg C-CO2 g-1 solo dia-1 na parcela CE e 44,8 µg C-CO2 g-1 solo dia-1 na parcela ME. Apesar dos valores mais elevados registados no fundo da encosta as diferenças não foram estatisticamente significativas (p>0,05). A razão CBM/CT, considerada como um indicador fiável da dinâmica de C nos solos em sistemas agrícolas a curto e médio prazo, foi de 15,3, 24,7 e 10,9, respectivamente nas parcelas CE, ME e FE. Os valores sugerem um balanço positivo de C na parcela ME.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3351
Appears in Collections:BB - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Capa e resumo.pdf670,75 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE