Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/10832
Título: Fertilização de pastagens de sequeiro em modo de produção biológico
Autor: Fernández-Núñez, E.
Rodrigues, M.A.
Arrobas, Margarida
Aguiar, Carlos
Cuiña-Cotarelo, R.
Mosquera-Losada, M.R.
Rigueiro-Rodríguez, A.
Moreira, Nuno
Pires, Jaime
Palavras-chave: Fertilização orgânica e mineral
Produção de pastagens
Leguminosas
Nutrientes
Data: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária, CIMO
Citação: Fernández Nuñez, E.; Rodrigues, M.A.; Arrobas, Margarida; Aguiar, Carlos; Cuiña- Cotarelo, R.; Mosquera-Losada, M.R.; Rigueiro-Rodríguez, A.; Moreira, Nuno; Pires, Jaime (2012) - Fertilização de pastagens de sequeiro em modo de produção biológico. In Livro de resumos do Fórum CIMO - Ciência e Desenvolvimento 2012. Bragança: Instituto Politécnico. ISBN 978-¬972-745-¬147-¬0
Resumo: O sistema agro‐pecuário é o sistema de agricultura dominante nas regiões de montanha do nordeste de Portugal entre os 400 e 1200 m de altitude. O funcionamento deste sistema reside tradicionalmente na produção cerealífera e na produção animal, essencialmente bovinos de raças autótones. Contudo, a descida dos preços dos cereais na última década e o aumento dos preços dos fatores de produção, tem levado a uma diminuição da área de cereal. Trata-­‐se de sistemas de agricultura com reduzidas entradas de fatores de produção externos, e como tal bem adaptados aos princípios do modo de produção em agricultura biológica. A introdução de pastagens de sequeiro baseadas em leguminosas anuais de ressementeira natural, como o trevo subterrâneo, permite voltar a cultivar áreas abandonadas pelo cereal ou substituir o tradicional pousio/alqueive, melhorar a disponibilidade de alimento para os efetivos pecuários e manter uma reduzida entrada de fatores de produção no sistema. Para o efeito considerou-­‐se importante o estudo da fertilização de instalação de pastagens de sequeiro, utilizando fatores de produção permitidos em agricultura biológica, que tem vindo a ser desenvolvido na região de Bragança. As fertilizações compreendem a comparação da aplicação de estrumes, fertilização orgânica, combinada ou não com fertilização mineral. Os principais resultados obtidos permitem concluir o seguinte: 1. os tratamentos com fertilização orgânica, combinada ou não com fertilização mineral permitem obter: a) as maiores produções de pasto, atingindo por exemplo, 3-­‐4 t de MS·∙ha-­‐1 contra 1-­‐2 t nos tratamentos com fertilização mineral ou sem fertilização; b) as maiores proporções de leguminosas no pasto, 25 a 70%, valores superiores em mais de 20% aos tratamentos com fertilização mineral; c) os maiores teores de N, P, Mg e Ca. 2. A fertilização orgânica, com recurso a factores de produção internos ao sistema, permite substituir a fertilização mineral na instalação destas culturas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/10832
ISBN: 978-­972-745-­147-­0
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Fórum CIMO 2012 Fertilização de pastagens CCN Rep.pdf213,26 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.