Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8966
Título: Efeito na sobrevivência, crescimento e reservas corporais da alimentação de Episyrphus balteatus (De Geer) (Díptera: Syrphidae) com quatro espécies da família Brassicaceae
Autor: Pinheiro, Lara A.
Torres, L.
Santos, Sónia A.P.
Palavras-chave: Brassicaceae
Brassica barrelieri L.
Bunias erucago L.
Raphanus raphanistrum L.
Hirschfeldia incana (L.) Lagr. -Foss.
Comprimento das asas
Data: 2012
Citação: Pinheiro, Lara A.; Torres, Laura M.; Santos, Sónia A.P. (2012) - Efeito na sobrevivência, crescimento e reservas corporais da alimentação de Episyrphus balteatus (De Geer) (Díptera: Syrphidae) com quatro espécies da família Brassicaceae. In Bento, Albino; Pereira, J.A. (Eds) VI Simpósio Nacional de Olivicultura. Mirandela
Resumo: Os sirfídeos desempenham um papel importante no controlo biológico de pragas em diversos ecossistemas. No olival, as larvas são particularmente importantes como predadores naturais de Euphyllura olivina Costa (algodão-da-oliveira). Neste contexto, é fundamental a existência de um complexo paisagístico enriquecido em infra-estruturas ecológicas (polén, néctar, meladas ou presas alternativas) para favorecer uma maior abundância destes inimigos naturais. O conhecimento do efeito das diversas plantas que ocorrem no olival na condição fisiológica dos sirfídeos constitui uma ferramenta de decisão quanto à implementação de uma estratégia de luta biológica de conservação no olival. Com este trabalho pretendeu-se estudar o efeito de quatro espécies de plantas da família das Brassicaceae (Brassica barrelieri L., Bunias erucago L., Raphanus raphanistrum L. e Hirschfeldia incana (L.) Lagr.-Foss.) na sobrevivência, crescimento e teores de nutrientes corporais de Episyrphus balteatus (De Geer) (Díptera: Syrphidae). Assim, os indivíduos recém-emergidos (<12 horas) foram alimentados com um ramo composto por 6 inflorescências e cada espécie de planta foi fornecida de forma isolada e renovada diariamente. Para cada modalidade formaram-se 25 casais e o controlo consistiu no fornecimento de água, que era também adicionada a cada casal alimentado com cada planta. Este estudo decorreu em sala de criação com condições controladas de temperatura de 21 "C, humidade de 60-70% e fotoperíodo de 16:8 h luz:escuridão. Para cada indivíduo, foi avaliada a sobrevivência, o crescimento (através da medição do comprimento das asas) e o teor de nutrientes corporais (através da quantificação dos teores de frutose, outros açúcares, glicogénio e lípidos). Os resultados indicam que planta mais eficiente em termos de sobrevivência (em dias) foi Raphanus raphanistrum L. com uma sobrevivência média de 3,9 dias, seguida de Brassica barre/ieri L. com 3,4 dias. Pelo contrário, os indivíduos dos ensaios com Bunias erucago L. apresentaram menor sobrevivênci<3 quando comparada com as outras plantas. No controlo, a sobrevivência média dos indivíduos foi de 1,5 dias. Este estudo permitiu observar um aumento da sobrevivência e condição fisiológica dos sirfídeos quando alimentados com plantas da família Brassicaceae.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8966
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados ao WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Pinheiro_et_al_2_Poster_resumo-1.pdf1,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.