Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8437
Título: Utilização de software open source em três agrupamentos de escolas do distrito de Bragança
Autor: Ramos, António Luís
Orientador: Meirinhos, Manuel
Palavras-chave: Software open source
Software livre
Políticas para o open source
Open source e educação
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Citação: Ramos, António Luís (2013). Utilização de software open source em três agrupamentos de escolas do distrito de Bragança. Bragança: Escola Superior de Educação. Dissertação de Mestrado em TIC na Educação e Formação
Resumo: O software open source tem surgido, nestes últimos anos, como uma alternativa viável ao software proprietário. De forma breve, pode dizer-se que open source é todo o software que permita a sua utilização para qualquer fim, sem restrição de cópias, de acesso ao código-fonte, ao estudo do seu funcionamento, a adaptação, conforme as necessidades de cada um, e a possibilidade de difundir cópias a terceiros das alterações introduzidas. Este novo conceito deu origem ao aparecimento de novas licenças de distribuição de software, mais permissivas do que as licenças de software proprietário. No contexto europeu é dado um grande impulso à utilização do software open source como alternativa viável ao software proprietário. Ao nível dos países, destacam-se nas medidas para a adoção do software open source, nomeadamente na Administração Pública, países como a Alemanha, a França e a Espanha. Em Portugal, as medidas para a adoção deste software pela Administração Pública praticamente não deixaram o campo legislativo. Muitas são as vantagens apontadas a este tipo de software, desde as vantagens económicas, passando pelas vantagens técnicas até às vantagens sociais e, naturalmente, pedagógicas. Assim, esta opção, em termos de software, deve ser tida em conta pelas escolas. Em Portugal, ele já se encontra presente nas escolas, tendo aí entrado, sobretudo, através de programas governamentais, mas também pela mão dos coordenadores TIC. Com este estudo pretende-se fazer uma radiografia para procurar saber qual o nível de penetração do software livre em três Agrupamentos de escolas do Distrito de Bragança, o grau de conhecimento que os professores têm sobre o open source, até que ponto este é rentabilizado e qual a política daqueles Agrupamentos para a divulgação e uso deste software. Analisou-se o software existente nos três Agrupamentos e recorreu-se ao inquérito aos professores e a entrevistas aos diretores e coordenadores TIC de três Agrupamentos do Distrito de Bragança. Através do estudo foi possível apurar que já existe algum software open source instalado nos computadores dos três Agrupamentos. Porém, o seu uso é ainda bastante reduzido, justificado, em parte, pela pouca informação e formação que os professores têm no âmbito deste tema. Para além disso, estes Agrupamentos não têm uma política para a adoção do software, verificando-se, neste campo, uma certa “navegação à vista”. The open source software has emerged in recent years as a viable alternative to the proprietary software. In a brief way, the open source can be said to be every software which can be used for any ends, with no restriction of copies or of access to the source code, it can be used for the study of its own functioning, for its adaptation according to anyone’s needs, and for the possibility of disseminating copies of the changes that have been introduced to it. This new concept has given origin to the appearance of new licenses for software distribution, which are more permissive than the proprietary software licenses. In the European context, the use of software open source has been greatly promoted since it is deemed to be a feasible alternative to the proprietary software. Countries such as Germany, France, and Spain stand out as far as measures concerning the usage of software open source, namely in the Public Administration, are concerned. In Portugal, the measures taken in order to promote the use of this type of software by the Public Administration have gone no further than the legislative field. This sort of software is deemed to have many advantages, such as economic, technical, social and, obviously, pedagogical advantages. Thus, this software should be considered by schools. In Portugal it is already present in schools, mainly due to governmental programmes, but also thanks to ICT coordinators. The aim of this study is to find out how much free software is used in three schools in the district of Bragança, how good the teachers’ knowledge of open source is, how far it is used at its best by schools and what the policies of this schools towards divulging and using this software. In order to do so, the software that exists in three school groups in the district of Bragança has been analyzed, the teachers in these same schools were asked to answer a questionnaire, and both their directors and ICT coordinators were interviewed. Through this study it was possible to conclude that there is already some open source software installed in the three schools groups computers. However, it is narrowly used, which can be justified by the fact that teachers lack information and training on this topic. Besides, these schools do not have any specific policy as far as adopting software is concerned, which leads to the conclusion that in this field they are “charting a rudderless course”.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8437
Aparece nas colecções:ESE - Dissertações de Mestrado Alunos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
a26550_António_Luis_Ramos_dissertação_final.pdf1,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.