Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/7022
Título: Contributo para a caracterização polínica do mel de Trás-os-Montes
Autor: Pires, Sância
Rodrigues, T.
Rocha, Amélia
Estevinho, Leticia M.
Pajuelo, António
Pereira, E.O.
Data: 2000
Editora: Sonopress Ind. Brasileira
Citação: Pires, S.M.A.; Rodrigues, T.; Rocha, A.; Fernandes, L.; Pajuelo, A.; Pereira, O. (2000) – Contributo para a caracterização polínica do mel de Trás-os-Montes. In XIII Congresso Brasileiro de Apicultura "Polinização, Agricultura e Biodiversidade". Florianópolis, Brasil
Relatório da Série N.º: D. 004;
Resumo: A análise polínica é uma metodologia que desempenha um papel relevante no controlo regular da qualidade do mel e no processo de emissão de certificados de origem botânica e geográfica ao contribuir para a identificação da origem botânica deste produto. Este estudo foi realizado em Pm1ugal na região de Trás-os-Montes e Alto Douro e teve como objectivo dar um contributo para a caracterização polínica do mel desta região. Para o efeito foi realizado o estudo botânico de algumas plantas da zona e elaborada uma palinoteca de referencia. Foram efectuadas visitas ao campo, nas quais eram recolhidas e identificadas as espécies botânicas em floração, entre o início de Março e fins de Julho de 1999. Das amostras de mel enviadas pelos apicultores da área em estudo, foram seleccionadas 40 para se proceder à sua análises polínica. Neste sentido, foram realizados dois tipos de preparações microscópicas, uma referente aos grãos de pólen das plantas recolhidas e outra referente ao mel, segundo o método de LOUVEAUX et a/. ( 1978). Foram contados pelo menos 400 grãos de pólen por amostra. As famílias com uma maior predominância de pólens encontradas foram: as Rosaceae com uma frequência média de pólens de 34, 7%, as Leguminosae com 21 ,4%, as Fagaceae com 12,8%, as Boraginaceae com 8, I% e as Labiatae com 7,6%. De acordo com os nosso resultados, 12 amostras de mel foram classificadas como mel monofloral de Labiadas (Lavandula stoechas), dado que a percentagem de pólen em cada amostra se situa entre I O a 20%,o que está de acordo com o critério estabelecido por CAMPOS (1988) e P AJUELO (1999), para o caso das Labiadas. Da mesma forma 3 amostras foram classificadas como mel monofloral de Rosáceas, uma vez que o espectro polínico é superior a 45% de pólen dessa espécie. As restantes amostras foram classificadas como mel do tipo multifloral, uma vez que não foi observado nenhum pólen predominante. Os resultados do presente estudo sugerem que o mel da região de Trás-osMontes e Alto Douro apresenta um espectro polínico variado com a possibilidade de produção de méis do tipo monoflorais e multiflorais.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/7022
Aparece nas colecções:CA - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
XIIICongressoNacionaldeApicultura_Brasil_2000_polen-1.pdf409,06 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.