Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6780
Title: Estudo da influência do diâmetero dos orifícios de armadilhas Olipe na luta contra a mosca-da-azeitona, Bactrocera oleae (Rossi).
Authors: Coelho, Valentim
Pereira, J.A.
Santos, Sónia A.P.
Mexia, A.
Bento, Albino
Keywords: Bactrocera oleae (Rossi)
Armadilhas olipe
Diâmetro dos orifícios
Captura em massa
Issue Date: 2011
Publisher: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária
Citation: Coelho, V.; Pereira, J.A.; Santos, Sónia A.P.; Mexia, A.; Bento, A. (2011) - Estudo da influência do diâmetero dos orifícios de armadilhas Olipe na luta contra a mosca-da-azeitona, Bactrocera oleae (Rossi). In Actas do Workshop em Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. Bragança. p. 191-201. ISBN 978-972-745-116-6
Abstract: A mosca-da-azeitona, Bactrocera oleae (Rossi) é praga chave da oliveira na maioria dos países mediterrânicos, sendo também um dos inimigos mais importantes da cultura em Trás-os-Montes. Esta praga pode provocar prejuízos elevados chegando, em alguns anos, a atingir mais de 80% das azeitonas. Em modo de produção biológico, a utilização de armadilhas do tipo Olipe, para captura em massa de adultos de B. oleae, tem sido um método frequentemente utilizado em diferentes regiões da Península Ibérica. Esta armadilha consiste numa garrafa de plástico com capacidade de 1,5 litros, onde são feitos 6 orifícios, a cerca de 1 O cm do topo, e em cujo interior é colocado um atractivo alimentar, em geral uma solução de fosfato biamónico a 3%. Apesar da facilidade de obtenção e do custo reduzido, a sua eficácia necessita de ser melhorada, considerando-se que o diâmetro dos orifícios, um dos aspectos a estudar. Assim, o objectivo do presente trabalho foi avaliar o efeito de diferentes diâmetros dos orifícios (4, 6, 8 e 1 O mm) das armadilhas Olipe na captura de mosca-da-azeitona e nos níveis de ataque nos frutos. O trabalho de campo decorreu em 2009 e 201 O, num olival em modo de produção biológico localizado próximo de Mirandela. O olival foi dividido em cinco blocos com cerca de um hectare. Em quatro dos cinco blocos foram colocadas as armadilhas, a razão de uma armadilha por árvore e por diâmetro de orifício, enquanto no quinto, funcionou como testemunha. O acompanhamento dos níveis populacionais da mosca-da-azeitona foi feito semanalmente através da contagem dos adultos em armadilhas cromotrópicas amarelas com feromona, enquanto para a avaliação dos níveis de ataque, quinzenalmente foram observados 25 frutos por árvore num total de 20 árvores, tendo-se registado o número de frutos e o estado de desenvolvimento do insecto quando este se encontrava presente. Os resultados obtidos mostram que de maneira geral as armadilhas Olipe diminuem os níveis populacionais de B. oleae e consequentemente o nível de ataque nos frutos. Verificou-se também que as armadilhas com diâmetros superiores (8 e 1 O mm) registaram maior número de capturas. Convém contudo registar que diâmetros superiores apresentam um maior impacto na fauna auxiliar dos olivais.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6780
ISBN: 978-972-745-116-6
Appears in Collections:CIMO - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
7_Coelho et al 2011.pdf3,56 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.