Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/6038
Título: Índices espectrais em fotografia aérea de infravermelho próximo na monitorização da doença tinta do castanheiro
Autor: Martins, Luís
Castro, João Paulo
Macedo, Fernando
Marques, Carlos
Abreu, Carlos
Palavras-chave: Índices de vegetação
Fotografia aérea de pequeno formato
Doença da tinta
Data: 2005
Editora: SPCF - Sociedade Portuguesa de Ciências Florestais, Instituto Politécnico de Viseu
Citação: Martins, Luis; Castro, João Paulo; Macedo, Fernando; ; Abreu, Carlos (2005) - Índices espectrais em fotografia aérea de infravermelho próximo na monitorização da doença tinta do castanheiro. In 5º Congresso Florestal Nacional. Viseu
Resumo: A detecção de alterações na reflectância das copas de castanheiros pode fazer-se através de Fotografia Aérea de Pequeno Formato (FAPF), o que possibilita a monitorização da dispersão da doença da tinta a baixo custo. É na zona do espectro electromagnético (EEM) entre o vermelho (V) e o infravermelho próximo (IVP), i.e., no intervalo de 600 a 1100 nm, que são mais facilmente detectadas alterações de stress. Essas alterações devem-se geralmente a carências hídricas ou nutricionais e a doenças várias, como o cancro americano, mas, sobretudo à incidência da doença da tinta, que ocorre frequentemente em Portugal. Índices espectrais baseados naquela banda do EEM são assim importantes para detectar condições anómalas. Os índices podem ser baseados: i) no declive da recta de regressão entre os pixeis correspondentes à reflectância do V e do IVP; ii) na posição geométrica dos pixeis relativamente a essa mesma recta. Este estudo incide na avaliação da sanidade em parcelas de amostragem instaladas em soutos. Nas FAPF obtidas na região da Padrela (Valpaços), são explorados sobretudo os índices do grupo ii), por fazerem a melhor discriminação entre a vegetação e o solo nu. Apresenta-se o algoritmo de processamento das imagens digitais de IVP mais adequado à classificação da sanidade das árvores. Esse algoritmo baseia-se no cálculo do índice de vegetação perpendicular, pois é este índice que permite uma melhor discriminação espectral das 6 classes estabelecidas (5 de sanidade; 1 de solo nu). Os resultados da fotointerpretação foram comparados com observações de campo, tendo-se obtido um coeficiente de concordância (k) que indicou uma relação estreita entre os dois métodos de avaliação.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6038
Aparece nas colecções:ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
T5-23.pdf521,81 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.