Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6037

Título: Monitorização da doença da tinta do castanheiro com fotografias aéreas de diferentes formatos
Autor: Martins, Luís
Castro, João Paulo
Gonçalves, M.R.
Macedo, Fernando
Marques, Carlos
Abreu, Carlos
Palavras-chave: Doença da tinta do castanheiro
Fotografia aérea de pequeno formato
Issue Date: 2005
Editora: SPCF - Sociedade Portuguesa de Ciências Florestais, Instituto Politécnico de Viseu
Citação: Martins, Luís; Castro, João Paulo; Gonçalves, M.R.; Macedo, Fernando; Marques, Carlos; Abreu, Carlos (2005) - Monitorização da doença da tinta do castanheiro com fotografias aéreas de diferentes formatos. In 5º Congresso Florestal Nacional. Viseu
Resumo: Na monitorização da dispersão da doença da tinta do castanheiro é aconselhável recorrer a metodologias de baixo custo, pela necessidade de reconhecimentos expeditos em curtos períodos de tempo. A Fotografia Aérea de Pequeno Formato (FAPF) tem já provas dadas neste domínio, em alternativa ao inventário baseado em fotografias aéreas convencionais. A grande panóplia de películas e de equipamentos disponíveis pode dificultar a opção do decisor florestal quanto à melhor alternativa para a monitorização da sanidade de castanhais. Assim, neste estudo foram utilizados vários subsistemas de FAPF: pequeno formato (35 mm), médio formato (70 mm) e digital. Os equipamentos foram adaptados para o avião tripulado Cessna 172, obtendo-se FAPF à mesma altitude, com objectivas de ângulo normal, no sistema digital, em películas policromadas (70 mm) e de infravermelho próximo (35 mm) de soutos de Valpaços. Após digitalização das películas fotográficas, com a mesma resolução das imagens digitais, as imagens aéreas foram comparadas quanto à discriminação de classes de estrago de castanheiros. A estimativa dos custos de aquisição do equipamento, obtenção de imagens e de fotointerpretação, num horizonte de 5 anos, foi também determinada. Verificou-se que as fotografias policromadas podem ser usadas na avaliação dos estragos, mas nas fotos de infravermelho próximo detecta-se melhor o início do declínio. As fotografias aéreas de 70 mm têm a maior resolução espacial. O custo inicial mais elevado deste equipamento é rentabilizado a longo prazo, pela maior facilidade de fotointerpretação e por as missões aerofotográficas poderem ser realizadas a maior altitude, requerendo então menos imagens para cobrir a mesma área de terreno e custos menores de ortorrectificação.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6037
Versão do Editor: http://www.esac.pt/cernas/cfn5/docs/T5-22.pdf
Appears in Collections:ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
T5-22.pdf233,81 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia