Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/4290
Título: Incerteza da envolvente organizacional, necessidades de informação contabilística e práticas de contabilidade de gestão: o caso da indústria transformadora a operar em Portugal
Autor: Pires, Rui A.R.
Orientador: Alves, Maria do Céu Ferreira Gaspar
Palavras-chave: Incerteza da envolvente organizacional
Informação contabilística
Práticas de contabilidade de gestão
Teoria da contingência
Ajuste
Data de Defesa: 2010
Editora: Universidade do Minho
Citação: Pires, Rui A.R. (2010) - Incerteza da envolvente organizacional, necessidades de informação contabilística e práticas de contabilidade de gestão: o caso da indústria transformadora a operar em Portugal. Braga: Universidade do Minho. Dissertação de Mestrado em Contabilidade
Resumo: Este trabalho de investigação adopta uma abordagem contingencial e tem como objectivos caracterizar a envolvente organizacional e analisar a influência da incerteza da envolvente organizacional nas necessidades de informação contabilística e nas práticas de contabilidade de gestão (PCG) das grandes empresas da indústria transformadora a operar em Portugal. Para cumprir esses objectivos foram formuladas várias questões e hipóteses de investigação. Os dados foram recolhidos através de um inquérito por questionário enviado, por correio electrónico, às maiores empresas da indústria transformadora a operar em Portugal. Foram obtidas 114 respostas utilizáveis, a que corresponde uma taxa de resposta de 23,22%. Os resultados obtidos indicam que a incerteza da envolvente influencia a utilidade da informação oportuna. A utilidade da informação de extensão larga e da informação oportuna influencia a utilização das PCG contemporâneas. No entanto, as PCG tradicionais são mais utilizadas, são consideradas mais importantes e da sua utilização são reconhecidos mais benefícios. Verifica-se ainda que do ajuste entre a incerteza da envolvente organizacional, as necessidades de informação contabilística de extensão larga e oportuna e as PCG (tradicionais e contemporâneas) resulta maior satisfação com a informação produzida e melhor desempenho organizacional. Deste modo, os resultados obtidos mostram que a influência da incerteza da envolvente no desempenho organizacional é mediada pelas características dos sistemas de contabilidade de gestão (SCG), nomeadamente no que diz respeito ao tipo e à oportunidade da informação disponibilizada e à maior ou menor ênfase colocada nas PCG. Destaca-se, assim, a necessidade das organizações ajustarem os seus SCG às características da envolvente para uma maior satisfação e um melhor desempenho. Um sistema muito sofisticado poderá, no entanto, conduzir a uma mau desempenho se o grau de incerteza não justificar esse investimento.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4290
Aparece nas colecções:CEJ - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
2010_Pires_Dissertação_28-04-2011.pdf1,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.