Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3765

Título: Diversidade genética de Apis mellifera iberiensis (Hymenoptera: Apidae) na região norte de Portugal
Autor: Souza, Larissa
Pinto, M. Alice
Moura, Inês
Baptista, Paula
Carvalho, Carlos Alfredo
Palavras-chave: Apis mellifera
Diversidade genética
mtDNA
teste DraI
Issue Date: 2010
Citação: Souza, Larissa, Pinto, M. Alice; Moura, Inês; Baptista, Paula; Carvalho, Carlos Alfredo (2010) -Diversidade genética de Apis mellifera iberiensis (Hymenoptera: Apidae) na região norte de Portugal. In 10º Congresso Ibero-Americano de Apicultura. Natal, Brasil
Resumo: A abelha melífera, Apis mellifera L., distribui-se naturalmente na África, Médio Oriente e Europa. A adaptação à diversidade de condições ecológicas climáticas propiciou a evolução de mais de 24 subespécies. Estudos moleculares e morfológicos possibilitou agrupá-las em 4 linhagens evolutivas (A, M, C, O). As linhagens A e O incluem as subespécies que ocorrem em África e no Médio Oriente, respectivamente, as linhagens C e M incluem as subespécies europeias. Na Península Ibérica ocorre as linhagens A e M. Estas abelhas são atualmente consideradas a ser uma subespécie particular, Apis mellifera iberiensis , originada após uma hibridação natural entre linhagens A e M. Neste estudo pretendeu-se analisar a diversidade genética da abelha Apis mellifera iberiensis (Hymenoptera: Apidae) na região Norte de Portugal baseando-se na análise do DNA Mitocondrial. O trabalho foi desenvolvido em apiários da região Norte de Portugal, durante o período de fevereiro a julho de 2010. Foram coletadas abelhas de 67 apiários dos distritos de Bragança, Porto, Viana do Castelo e Vila Real. A análise do DNA mitocondrial foi feita através da amplificação por PCR da região do DNA mitocondrial situada entre o RNA de transferência da leucina e a subunidade II da citocromo oxidase, seguida de digestão com a enzima de restrição Dra I. O comprimento do produto PCR foi determinado em gel de agarose a 1,0%. O restante produto PCR foi digerido com a enzima Dra I e o comprimento dos fragmentos foi determinado em gel de agarose Wide Range/Standard 3:1 a 3,5%. Os dados foram analisados através de métodos standard utilizando-se o software GenAlEx6.1. Os resultados mostraram que existe uma grande variabilidade genética na região Norte de Portugal. A maioria das colônias, é predominantemente de origem Africana (linhagem A). Porém, encontraram-se haplótipos da linhagem M, sendo o haplótipo A16 o mais frequente. No distrito de Bragança encontrou-se a maior diversidade genética.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3765
Appears in Collections:ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Larissa et al..pdf190,33 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia