Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3096

Título: Influência da fertilização mineral e orgânica na cultura da batata. Eficiência de utilização do azoto
Autor: Rodrigues, M.A.
Palavras-chave: Batata
Adubação azotada
Fertilização orgânica
Eficiência de utilização do azoto
Balanço do azoto
Issue Date: 1995
Editora: Instituto Superior de Agronomia
Citação: Rodrigues, M. A. (1995) - Influência da fertilização mineral e orgânica na cultura da batata. Eficiência de utilização do azoto. Lisboa: Instituto Superior de Agronomia. Dissertação de Mestrado em Nutrição Vegetal, Fertilidade dos Solos e Fertilização
Resumo: O presente trabalho tem como objectivo principal avaliar a eficiência de utilização do azoto (N) pela cultura da batata (Solanun tuberosum L., cv. Stemster) quando sujeita a várias modalidades de fertilização azotada e orgânica. O ensaio de campo foi instalado na Qta. de Sta. Apolónia em Bragança no ano de 1994. Como fertilizante mineral foi utilizada a ureia nas modalidades 0 (NO), 50 (N5O), 100 (N100), 150 (N150), 200 (N200) e 250 (N2SO) kg N/ha. Os fertilizantes orgânicos comerciais utilizados foram: estrume de bovino (BO); beiradubo (BÂ), agri (AO) e feitor (FE), em quantidades variáveis de forma a serem aplicados 100 kg N/ha. Quinzenalmente procedeu-se à colheita de amostras de solos e plantas. Foram avaliados os níveis de azoto mineral no solo e a resposta das plantas ao azoto aplicado. Estimaram-se índices de eficiência de utilização do azoto e o balanço do azoto. A produção comerciável variou entre 22,7 e 32,9 t/ha para a modalidade NO e N250, respectivamente. O óptimo económico foi encontrado para 100 kg N/ha, na forma de ureia. Os fertilizantes orgânicos originaram retornos económicos muito baixos, não se revelando como uma boa estratégia económica de fertilização. A eficiência de utilização de azoto pelos tubérculos diminuiu com a quantidade de azoto aplicado na forma de ureia. Os fertilizantes orgânicos revelaram eficiências internas de utilização de azoto mais elevadas, tal como as menores doses de azoto na forma de ureia. O balanço do azoto sugere que perdas para fora do sistema solo-planta são de recear nas modalidades constituídas por doses excessivas de azoto mineral. The main goal of the present work, carried out at Bragança (North-east of Portugal) in 1994, was to evaluate the nitrogen use efficiency (NUE) by the potato crop (Solanum tuberosum L., cv, Stemster). The fertilizer and the manures used were: urea, at rates of O (NO), 50 (N50), 100 (NIOO), 150 (N15O), 200 (N200), and 250 (N250) kg N/ha and cattle manure (80), beiradubo (BA), agri (AO), and fertor (FE), applied in variable levels to introduce 100 kg N/ha. Plant and soil samples were collected fortnighly during the cultural cycle to determine the soil mineral available N and the crop response to the applied N. Several indexes related to the NUE and the N balance were estimated. The marketable yield oscillated between 22,7 and 32,9 t/ha for NO and N250, respectively. The most profitable return occurred for 100 kg N/ha (N100). The organic manures originated the lower economic returns, showing this to be a poor economic fertilization strategy. The percentage of 14 fertilizer recovered by the tubers decreased when the N-urea rate increased. The organic fertilization originated the highest internal NUE, as the lower N-urea rates. The N balance suggested that the N losses outside of the soil-plant system seem to be high only in the treatments consisting of excessive N mineral rates.
URI: http://hdl.handle.net/10198/3096
Appears in Collections:PTV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese MSc.pdf66,53 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE