Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Teses de Mestrado >
EA - Educação Ambiental >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/2603

Título: A educação ambiental no Ensino Básico: valores e atitudes ambientalistas de jovens
Autor: Santos, Maria de Fátima Almendra
Orientador: Martins, Maria da Conceição
Fernandes, Paula O.
Issue Date: 2010
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Citação: Santos, Maria de Fátima Almendra - A educação ambiental no Ensino Básico: valores e atitudes ambientalistas de jovens. Bragança: IPB, ESE, 2010. Dissertação de Mestrado em Educação Ambiental
Resumo: A Educação Ambiental é uma área que tem vindo a ganhar importância no mundo actual, sendo atribuída à escola um enorme papel na aquisição dos conhecimentos, das competências, das atitudes e dos valores para uma cidadania consciente e responsável. O propósito do presente trabalho consiste em saber, por um lado, de que forma os jovens entendem e valorizam a sua relação com a natureza e que valores lhe estão subjacentes e, por outro, que relação existe entre as atitudes e os valores dos jovens face ao ambiente e as variáveis de controlo: ano, idade, sexo, local de residência, média das classificações obtidas, número de reprovações e posição social, dado que o conhecimento, por si só, não constitui garantia de envolvimento pessoal. Com efeito, a aquisição de valores facilitadores da protecção e valorização ambiental, em consonância com um Novo Paradigma Ecológico, passa necessariamente pela promoção desses mesmos valores, quer na escola, quer ao nível das outras instituições, pois toda a sociedade participa activamente na educação dos cidadãos. Ao longo deste trabalho procuramos fazer uma síntese desses aspectos no pressuposto de os programas e os projectos educativos de escola, dada a sua grande maleabilidade metodológica, se poderem assumir como verdadeiros aglutinadores de Projectos Educativos que abranjam a Educação Ambiental. A amostra foi constituída por 380 alunos do 7.º ano de escolaridade das Escolas Secundárias da cidade de Bragança, nos anos lectivos de 2001/2002 e 2009/2010, de ambos os sexos e com idades compreendidas entre os 11 e os 16 anos. Como na revisão bibliográfica específica sobre o tema não se encontrou um instrumento de avaliação dos valores e das atitudes dos jovens face ao ambiente, adequado a este estudo, desenvolveu-se um novo instrumento – uma escala de atitudes face ao ambiente com valores subjacentes. Os resultados da análise factorial permitiram identificar oito factores aglutinadores dos temas abrangidos pelo instrumento. O tratamento estatístico deste trabalho foi feito com base nos dados obtidos e tratados no programa SPSS For Windows (Versão 17.0). Todas as questões foram analisadas segundo sete variáveis independentes: ano, idade, sexo, local de residência, média das classificações obtidas no ano anterior, número de reprovações e posição social. Analisando independentemente as variáveis, verificou-se existirem diferenças estatisticamente significativas, entre os grupos etários, entre géneros, entre os alunos não repetentes e os alunos repetentes, entre a média das classificações e entre os níveis socioeconómicos. A partir da análise dos resultados, podemos concluir que parecem ser as raparigas as que se mostram mais sensibilizadas para as questões ambientais, os jovens com menos de 13 anos de idade, os não repetentes, com melhores classificações e aqueles cuja posição social tem um nível médio/alto. Destas conclusões retiram-se algumas informações para um melhor desenvolvimento de projectos de Educação Ambiental que visem a completa formação de indivíduos ambientalmente educados, capazes de se comprometer com as causas efectivas de defesa do ambiente. Concluiu-se que os valores ambientais, destes jovens, bem como as suas concepções ambientalistas, se situam numa perspectiva “Ecocênticas/Biocêntricas”. Salientamos ainda a necessidade de um ensino mais consentâneo com os valores que caracterizam a Educação Ambiental, adaptado às realidades sociais e económicas em que se inserem os nossos jovens e ainda que os currículos académicos passem a ter mais conteúdos relacionados com a valorização do ambiente, como um património da humanidade. Environmental Education is an area which is becoming more and more important nowadays; school, as a great social institution, has played an important role in the acquisition of knowledge, competences, attitudes and values towards the stimulation of a social consciousness and a responsible citizenship. On the one hand, the purpose of this study is finding out to what extent youngsters understand and cherish their relationship with nature and which values are related to this. On the other hand, it aims at determining the relationship between these attitudes and values of youngsters regarding nature and its variables: year, age, gender, location, grade point average, school failures and social status, since knowledge per se does not mean personal involvement. In fact, the acquisition of values that allow environmental protection and importance, as well as a New Ecological Code, are responsibility not only of schools but also of social institutions, since the whole society is or should be actively engaged in their citizens’ education. Throughout this study tried to make a synthesis based on the idea that the National Curriculum and school educational projects can be effective Educational Projects with a focus on Environmental Education. This survey covers a sample of 380 students attending year 7 in different Secondary Schools in the city of Bragança, during the school years 2001/2002 and 2009/2010. These students, from 11 – 17 years of age, belong to both genders. As it was not possible to find out, in the new bibliographic revision about this specific topic, an instrument of evaluation of values and attitudes of youngsters towards the environment, developed a new tool – a scale of attitudes concerning the environment and inherent values. The results of the analysis identified eight factors which were part of this new evaluation tool. The statistic analysis of this project work was based on the observed data processed through the program SPSS For Windows (Version 17.0). Every question was analyzed according to seven independent variables: year, age, gender, location, grade point average, school failures and social status. This survey showed that there are significant differences between age group, genders, successful and unsuccessful students, grade point average and social classes. One can only conclude that girls, under 13-year-olds, successful students with good grades and youngsters belonging to middle and upper classes seem to be more environmentally aware. This way, valuable information can be used to put into practice Environmental Educational Projects with the aim of raising individuals sensitive to environmental issues and able to commit themselves to effective causes as far as environmental protection is concerned. These youngsters’ environmental values as well as their environmental conceptions can be regarded as Eco-centric/Bio-centric. Therefore, it is important to enhance the necessity of a more organized teaching methodology as far as the values of Environmental Education are concerned; adapted to different social and economic realities. Also, the National Curriculum should include more topics concerned with Environment as a patrimony of humanity.
URI: http://hdl.handle.net/10198/2603
Appears in Collections:EA - Educação Ambiental

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Maria de Fátima Almendra Santos.pdf1,83 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE