Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/18022
Título: Comparação do desempenho de microsatélites e polimorfismos de nucleótido simples (SNPs) na identificação da abelha negra (Apis mellifera mellifera L.)
Autor: Muñoz, Irene
Henriques, Dora
Jara, Laura
Johnston, J. Spencer
Chávez-Galarza, Julio
De la Rúa, Pilar
Pinto, M. Alice
Palavras-chave: Polimorfismo de nucleótido simples (SNPs),
Microsatélites
Estrutura genética
Conservação
Apis mellifera iberiensis
Data: 2015
Editora: Instituto Politécnico de Bragança
Citação: Muñoz, Irene; Henriques, Dora; Jara, Laura; Johnston, J. Spencer; Chávez-Galarza, Julio; De la Rúa, Pilar; Pinto, M. Alice (2015). Comparação do desempenho de microsatélites e polimorfismos de nucleótido simples (SNPs) na identificação da abelha negra (Apis mellifera mellifera L.). In I Congresso Nacional das Escolas Agrárias. Bragança. ISBN 978-972-745-198-2
Resumo: As populações de abelha (Apis mellifera L.) têm declinado substancialmente na Europa devido a vários factores, incluindo perda de diversidade genética e vitalidade, pragas e patogénios, e exposição a pesticidas. Na Europa, o comércio de rainhas tem promovido o fluxo génico entre populações das subespécies nativas (e.g. abelha negra, Apis mellifera mellifera L.) e populações comerciais, o que em alguns casos tem levado à substituição das populações nativas. Medidas efetivas de conservação da abelha negra, a qual tem sido crescentemente ameaçada por introgressão genética, requerem a sua identificação. Para atingir este objetivo é necessário escolher a melhor ferramenta molecular. Os avanços tecnológicos recentes têm levado à disponibilização do marcador molecular cada vez mais popular “polimorfismo de nucleótido simples” (SNP), o qual tem o potencial de revolucionar o uso das ferramentas genéticas na conservação e gestão da diversidade genética. Porém, marcadores moleculares mais tradicionais, como é o caso dos microsatélites, podem ser vantajosos em algumas situações. Neste estudo, compararam-se 11 microsatélites com diferentes conjuntos de SNPs (de 48 a 1183) em 113 indivíduos, para medir o poder dos dois tipos de marcadores em identificar a estrutura populacional da abelha negra. O poder de diferenciação genética foi avaliado utilizando uma análise de componentes principais (PCA) e uma abordagem Bayesiana baseada em grupos. O poder de diferenciação genética dos SNPs foi superior ao dos microssatélites. A PCA realizada com os microssatélites não permitiu diferenciar as linhagens evolutivas da Europa Ocidental (M) e da Europa Oriental (C), e as estimativas das proporções de miscigenação entre M e C apresentaram uma maior taxa de erro e menor rigor. Em contrapartida, o conjunto de SNPs mais informativo (ancestry informative markers, AIMs) permitiu não só detectar a arquitetura genética, como também proporcionou um maior rigor nas estimativas de miscigenação do que outros conjuntos de SNPs. Estes resultados revelaram que o poder das análises de identificação e introgressão genética aumenta consideravelmente com um número moderado de AIMs.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/18022
ISBN: 978-972-745-198-2
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
CNESA_Livro Resumos_Munoz.pdf6,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.