Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ciência Animal >
CA - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6062

Título: Contribuição para o estudo do comportamento higiénico associado ao ácaro Varroa destructor em colónias de abelhas melíferas portuguesas
Autor: Pires, Sância
Palavras-chave: V. destructor
Varroose
Comportamento
Portugal
Issue Date: 2006
Editora: UTAD
Citação: Pires, Sância (2006) - Contribuição para o estudo do comportamento higiénico associado ao ácaro Varroa destructor em colónias de abelhas melíferas portuguesas. Vila real: UTAD. Tese de Doutoramento em Ciência Animal
Resumo: No presente estudo investigou-se o comportamento higiénico de colónias de abelhas melíferas portuguesas através do teste de morte da criação de obreira por congelação e de vários métodos de infestação de alvéolos de criação de obreira com o ácaro V. destructor. Avaliou-se também o nível de expressão do comportamento higiénico manifestado por grupos de colónias higiénicas e não higiénicas, por ano e entre anos. Além disso, analisou-se quer o efeito da aplicação conjunta dos vários métodos de infestação, quer a relação entre o nível de comportamento higiénico manifestado nesses grupos e a respectiva resposta perante vários métodos de infestação aplicados de forma independente. O teste da morte da criação por congelação mostrou-se eficaz na avaliação do comportamento higiénico em colónias existentes no Nordeste de Portugal, que manifestam, às 24 horas, uma elevada capacidade de resposta. Todavia, as colónias (higiénicas e não higiénicas) não mantiveram o mesmo padrão comportamental durante os três anos de estudo. As colónias conseguiram detectar a presença de criação infestada quer com ácaros mortos (independentemente do processo de morte testado), quer com ácaros vivos. A aplicação de vários métodos de infestação em simultâneo na mesma colónia interferiu no nível de resposta. A infestação artificial de alvéolos de criação operculada de obreira com V. destructor vivas foi a que provocou uma maior reacção das obreiras em cada um dos dois grupos de colónias (higiénicas e não higiénicas). A infestação artificial com V. destructor mortas naturalmente revelou-se mais favorável comparativamente à infestação artificial com V. destructor mortas por congelação. O nível de expressão dos comportamentos manifestados pelas obreiras, relativos à criação infestada, pode ser influenciado pela estação do ano. Aparentemente não existiu uma relação entre o comportamento higiénico avaliado através do teste de morte da criação por congelação e o comportamento de remoção de criação e parasitas do interior dos alvéolos operculados de obreira. Levels of hygienic behaviour were investigated on Portuguese honey bee colonies, via a freeze-killed brood assay based on time bees required to detect, uncap and remove a comb section containing freeze-killed worker pupae. Several methods of brood cells artificially infested with V. destructor were also tested for their ability to induce bee removal of mite-infested pupae. Levels of hygienic behaviour shown by hygienic and non-hygienic colonies were evaluated and compared within and between years. The effect of simultaneously applying several methods of artificial brood cell infestation into single colonies was assessed. Furthermore, the association between colonies’ hygienic behaviour status and the artificial infestation methods (applied into different colony groups) was also studied. The freeze-killed brood assay proved an efficient test for evaluating hygienic behaviour of honey bee colonies from Northeast Portugal, although hygienic and nonhygienic groups of colonies did not keep similar hygienic behaviour degrees throughout the experimental period (3 years). Honey bee colonies clearly detected artificially infested brood cells with both dead and alive V. destructor. The simultaneous use of several infestation methods in single colonies interfered in their levels of hygienic behaviour. Worker brood cells artificially infested with live V. destructor induced stronger colony reactions on both hygienic and non-hygienic colony groups. Also, worker brood cells artificially infested with naturally dead mites encouraged higher levels of cleaning behaviour than worker brood cells infested with frozen dead mites. The expression of cleaning behaviour towards V. destructor infested brood cells seems to be season dependent. No relationship was found between degrees of hygienic behaviour (as assessed via the freeze-killed brood assay) and levels of brood removal from V. destructor artificially infested cells.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6062
Appears in Collections:CA - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Sância Maria Afonso Pires 2006.pdf11,55 MBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE