Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5928

Título: Modelação da presença de aves de rapina diurnas em pinhais bravos do norte e centro de Portugal
Autor: Capelo, Miguel
Onofre, Nuno
Rego, Francisco
Monzón, Aurora
Faria, Paulo
Cortez, José Paulo
Palavras-chave: Gestão florestal sustentada
Pinus pinaster
GLM
Biodiversidade
Aves de rapina
Issue Date: 2008
Editora: Unidade de Silvicultura e Produtos Florestais
Citação: Capelo, Miguel; Onofre, Nuno; Rego, Francisco; Monzón, Aurora; Faria, Paulo; Cortez, Paulo (2008) - Modelação da presença de aves de rapina diurnas em pinhais bravos do norte e centro de Portugal. Silva Lusitana. ISSN 0870-6352. 16:1, p. 45-62
Resumo: Este estudo teve como objectivo principal modelar a relação entre parâmetros descritores de duas paisagens dominadas por pinhal bravo (Pinus pinaster Aiton) e as suas comunidades de aves de rapina diurnas nidificantes. Para o efeito, estabeleceram-se 51 estações de amostragem na Mata Nacional de Leiria (MNL) e 45 nos Pinhais do Alto Tâmega (PAT), tendo-se empregue dois métodos de detecção destas aves: a emissão de vocalizações e a observação directa. Os trabalhos de campo decorreram nas épocas de nidificação de 1998 e 1999. Para a modelação da presença recorreu-se aos Modelos Lineares Generalizados, com as variáveis explicativas obtidas em SIG. Foram detectadas 8 espécies na MNL e 6 nos PAT. O recurso à emissão de vocalizações facilitou a detecção, mas verificou-se ser necessário proceder a alguns ajustamentos no futuro para maximizar a sua eficácia. Os modelos obtidos seleccionaram as variáveis que relacionam uma maior probabilidade da presença das aves com a existência ou a proximidade de espaços abertos e uma menor fragmentação. Os resultados indicam que, em áreas florestais onde a produção lenhosa é o objectivo principal, as suas comunidades de aves de rapina são favorecidas por uma gestão que crie um mosaico equilibrado entre as diferentes etapas de desenvolvimento dos povoamentos, reforçando a necessidade de se pensar o ordenamento florestal à escala da paisagem ou de toda a unidade de gestão, e não apenas ao nível individual dos povoamentos, quando se objectiva em paralelo a sustentabilidade da biodiversidade florestal.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/5928
ISSN: 0870-6352
Appears in Collections:ARN - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Capelo_etAlModelaçãoPresençaAvesRapinaDiurnasPinhalBravo.pdf286,35 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia