Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/3218

Título: Padrões de variação temporal de temperatura do ar e ozono superficial na cidade de Bragança, Portugal
Autor: Feliciano, Manuel
Ribeiro, A.C.
Rodrigues, Filipe
Palavras-chave: Qualidade do ar
Ozono troposférico
Atmosfera urbana
Variabilidade temporal
Issue Date: 2010
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Tomás de Figueiredo, Luís Frölén Ribeiro, António Castro Ribeiro
Citação: Feliciano, M., Ribeiro, A., Rodrigues, F. (2010) - Padrões de variação temporal de temperatura do ar e ozono superficial na cidade de Bragança, Portugal. In: Livro actas da WSCRA2010 - II Workshop Internacional sobre Clima e Recursos Naturais nos Países de Língua Portuguesa. Bragança: Instituto Politécnico. ISBN 978‐972‐745‐114‐2
Resumo: O ozono troposférico é um dos oxidantes fotoquímicos mais perigosos da troposfera. É um poluente que pode causar efeitos adversos quer a nível da saúde humana, quer a nível do ambiente, intervindo activamente na destruição das florestas, na redução da produção e perda de qualidade dos produtos agrícolas e na redução do tempo médio de vida de múltiplos materiais. O ozono é ainda um gás de efeito estufa com uma contribuição relevante para as alterações climáticas globais. Embora o ozono seja conhecido por ser um constituinte natural da atmosfera, a sua dinâmica não é bem compreendida. Com o objectivo de preencher uma importante lacuna em matéria de qualidade do ar na região Nordeste de Portugal, as concentrações de ozono da camada superficial, a temperatura do ar e outros parâmetros meteorológicos convencionais têm vindo a ser monitorizados na cidade de Bragança, Portugal, desde Abril de 2006. Os ciclos diários e sazonais relativos às concentrações de ozono e à temperatura do ar foram estimados a partir das observações horárias disponíveis, de modo a avaliar e comparar a evolução temporal destes parâmetros ambientais, ao longo dos últimos quatro anos. Os principais resultados mostram que a temperatura do ar e as concentrações de ozono apresentam um padrão de variação sazonal e diário bastante característico, com máximos registados nas tardes da primavera/verão e mínimos observados à noite e início da manhã nos meses de Inverno. As concentrações médias de ozono mais elevadas foram observadas entre as 15:00 e as 18:00 e as concentrações médias mais baixas foram registadas entre as 4:00 e as 8:00 da manhã. Este padrão de variação temporal juntamente com a relação linear encontrada entre as concentrações de ozono e a temperatura do ar constituem uma clara evidência da influência da fotoquímica e das condições meteorológicas na magnitude e nos padrões de variação temporal dos níveis de ozono, no local de estudo. Séries temporais mais longas juntamente com outras fontes de dados são, no entanto, necessárias para proceder a uma análise mais aprofundada da influência das alterações climáticas sobre as dinâmicas de curto e longo termo do ozono troposférico.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/3218
ISBN: 978-972-745-11-42
Appears in Collections:ARN - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Manuel Feliciano_Artigo_WSCRA_2010.pdf338,89 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia