Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ciências Sociais e Exactas >
CSE - Artigos em Revistas Indexados no ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/2708

Título: Prevalência da automedicação na população estudantil do Instituto Politécnico de Bragança
Autor: Ribeiro, Maria Isabel
Oliveira, Alexandrina
Silva, Hugo
Mendes, Márcia
Almeida, Marta Pinto de
Silva, Tânia
Palavras-chave: Automedicação
Uso de medicamentos
Ensino superior público
Estudantes
Bragança
Issue Date: 2010
Citação: Ribeiro, M., Oliveira, A., Silva, H., Mendes, M., Almeida, M. e Silva, T. (2010) - Prevalência da automedicação na população estudantil do Instituto Politécnico de Bragança. Revista Portuguesa de Saúde Pública. ISSN 0870-9025. 28:1. p. 41-48
Resumo: A automedicação é uma prática habitual nos dias de hoje, sendo definida como uma forma comum de auto-atenção à saúde, consistindo no consumo de um produto sem prescrição médica. Este estudo teve como objectivo determinar a prevalência da automedicação nos alunos que frequentam o ensino superior público no Distrito de Bragança. Os dados foram recolhidos através de um questionário durante o mês de Novembro de 2008. A amostra é constituída por 225 indivíduos, de uma população total de 4168 alunos. Os dados foram sujeitos a tratamento estatístico através do programa SPSS 16.0 (Statistical Package for Social Sciences). A prevalência da automedicação é de 90,7% e destes apenas 117 (57,4%) têm conhecimentos sobre os efeitos adversos dos medicamentos. As principais razões que levaram à automedicação foram as dores em geral, principalmente, a dor de cabeça; a febre; as tonturas e o sono. Os medicamentos mais utilizados foram o Paracetamol (Ben-u-ron) e o Ibuprofeno (Brufen). The self-medication is a normal practice today, defined as a common form of self-health care, consisting in the consumption of a product without a medical prescription. The purpose of this study was to evaluate the self-medication level in the Braganza Polytechnic Institute student’s population. A cross-sectional survey was carried out in a probabilistic sample including 225 individuals, from a total population of 4168 students, during November 2008. The data collected were treated with the statistical software SPSS 16.0 (Statistical Package for Social Sciences). The level of self-medication was 90,7% and, of these, only 57,4% have the knowledge about the adverse effects. The main reason which led to self-medication was pain, mostly headache, fever, dizziness and sleep, and the drugs generally used were Paracetamol (Ben-u-ron) and Ibuprofeno (Brufen).
URI: http://hdl.handle.net/10198/2708
ISSN: 0870-9025
Appears in Collections:CSE - Artigos em Revistas Indexados no ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Prevalencia da automedicação.pdf2,63 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia