Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8998
Título: Coordenação e habilidades motoras. Associação com o crescimento físico humano, atividade física e fatores de envolvimento
Autor: Esteves, Carlos M.
Freitas, Duarte L.
Gouveia, Élvio R.
Lopes, Vítor P.
Data: 2013
Editora: Universidade da Madeira
Citação: Esteves, Carlos M.; Freitas, Duarte L.; Gouveia, Élvio R.; Lopes, Vítor P. (2013) - Coordenação e habilidades motoras. Associação com o crescimento físico humano, atividade física e fatores de envolvimento. In Maia, José António Ribeiro [et al.] Crescer com saúde na região autónoma da Madeira. Funchal: Universidade da Madeira. p. 63-83. ISBN 978-989-97466-2-6
Resumo: o objetivo da presente pesquisa foi duplo: (1) analisar as diferenças entre sexos na coordenação motora (CM) e habilidades motoras (HMs) e (2) investigar a associação de características somáticas, do envolvimento familiar e da atividade fisica na CM e HMs. A amostra foi constituída por 1632 sujeitos, 835 raparigas e 797 rapazes, 3-14 anos, que participaram no projeto de investigação intitulado 'Crescer com Saúde na Região Autónoma da Madeira' (CRES). A CM foi avaliada através da bateria ' Kõrperkoordinations Test für Kinder' (KTK) e as HMs a partir do 'Test of Gross Motor Development 2 (TGMD2). A altura, o peso corporal e 5 pregas de adiposidade subcutânea foram avaliadas/medidas. A atividade fisica foi avaliada através do questionário de Godin e Shephard. O estatuto socioeconómico (ESE), a fratria e as variáveis relacionadas com o espaço habitacional e práticas educativas foram recolhidas via questionário e em forma de entrevista. Os rapazes apresentaram melhores desempenhos do que as raparigas na CM e HMs de manipulação. Nos rapazes, 20.6 % apresentaram perturbações de coordenação, 45.0% insuficiência coordenativa, 34.2% coordenação normal e 0.2% coordenação boa. As percentagens para as raparigas foram de 44.9%,39.1%,15.8% e 0.1%, respetivamente. A altura, o peso corporal e a soma das pregas de adiposidade foram os principais preditores da CM e HMs. O peso corporal e a soma das pregas de adiposidade estavam negativamente associados à CM e HMs. As crianças ativas apresentaram melhores desempenhos na CM e HMs de manipulação. As crianças do ESE elevado foram mais proficientes do que os seus pares dos ESE médio e baixo nos testes de CM e HMs. O tipo de brinquedos, a ordem de nascimento, o tipo de habitação, o limite geográfico, o número de assoalhadas e a existência de um parque, terraço, jardim ou quintal junto à habitação foram preditores da CM e HMs. Programas de intervenção para elevar os níveis de CM e HMs devem incidir na redução da gordura corporal, aumento dos níveis de atividade fisica e melhoria de outras características de envolvimento, tais como o ESE e as características da habitação.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8998
ISBN: 978-989-97466-2-6
978-972-8687-53-3
Aparece nas colecções:DCDEF - Capítulos de Livros

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Esteves(2013)CrescerSaudeRAM.pdf13,68 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.