Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8469
Título: Distribuição geográfica dos enfermeiros em Portugal
Autor: Lobo, Manuel José Cruz Duarte
Orientador: Nunes, Alcina
Palavras-chave: Distribuição de enfermeiros
Portugal
Índice de Gini
Modelo OLS
Data de Defesa: 2013
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Citação: Lobo, Manuel José Cruz Duarte (2013) - Distribuição geográfica dos enfermeiros em Portugal. Bragança: Escola Superior de Tecnologia e Gestão. Dissertação de Mestrado em Gestão das Organizações
Resumo: Os serviços de saúde em Portugal enfrentam actualmente várias limitações quer em termos orçamentais, quer em termos de recursos humanos. Por isto, assume particular importância que estes tenham uma distribuição adequada de recursos, consoante as necessidades da população. No que se refere à distribuição dos enfermeiros em Portugal, verificou-se uma grande limitação de literatura disponível em Portugal, que se debruçasse e estudasse a distribuição dos enfermeiros em Portugal e as suas respectivas motivações. Por isso decidiu-se elaborar um estudo onde se possa apreciar as estatísticas de distribuição de Enfermeiros em Portuga a nível concelhio e nos anos de 2002 a 2010 obtidas na base de dados do Instituto Nacional de Estatística, contextualizando-as com países da OCDE. Da mesma base de dados foram retiradas variáveis que se acredita que influenciem a distribuição do número de enfermeiros em Portugal. Para isso irá proceder-se à avaliação da distribuição do número de enfermeiros a nível concelhio recorrendo ao índice de gini, que demonstra a equidade ou iniquidade de distribuição de profissionais de saúde. Este índice demonstrou haver melhorias entre 2002 e 2010, mas que apesar disto persistem iniquidades da distribuição de enfermeiros em Portugal Após esta avaliação também será utilizada a metodologia OLS, segundo o modelo estático e dinâmico. Com este método pretende-se verificar os aspectos que influenciam a distribuição de enfermeiros em 2002 e 2010. Mais do que isso irá demonstrar-se, o resultado do modelo dinâmico que pretende demostrar os factores que parecem ter influenciado as alterações das taxas de crescimento da distribuição do número de enfermeiros a nível concelhio entre 2002 e 2010. O que se verifica é que o número de enfermeiros por mil habitantes é influenciado positivamente por variáveis como o número de médicos e o número de camas, em linha com o esperado e de acordo com a literatura observada. O surpreende é a elevada influência do índice de poder de comprar na sua distribuição e a influência crescente de variáveis eminentemente demográficas como o índice de envelhecimento e índice de dependência de idosos. The Healthcare services in Portugal, faces, nowadays several financial and resources shortness. Because of that, it is particularly important to have a adequate distribution of all the resources so that it can meets the healthcare needs of the population. As far as the nurses distribution is concern, it was clear that there was a lack of literature that could bring a light about the nurse’s distribution pattern in Portugal and it’s motivations to do it. So, this study have the purpose of analyse and observe the nurses statistics of distribution, to the county level, between 2002 and 2010, available in the National Statistics Institute and compare them with some countries of the OECD. With the same database it were withdrawn some variables that we believe to influence the nurse’s distribution. To do that it will be made a evaluation of the distribution of the number of nurses to the county level using the gini index, that usually demonstrates the distribution equity among healthcare personnel. This index showed that there was improvement between 2002 and 2010, but despite this persisting inequities in the distribution of nurses in Portugal After this evaluation, it will be also used the OLS methodology, according with static and dynamic models. With this method it’s intended to discover the aspects/variables that influences the nurse’s distribution in 2002 and 2010. Plus, with the dynamic approach, it is intended to demonstrate what were the factors that seem to matter in the growth rates of the nurse’s distribution, to the county level, between 2002 and 2010. What is clear is that the variables that influence the most the number of nurses are the number of physicians and the number of bed in each county, in line with the expectation and the literature observed. What had surprised was the strong positive relation between the number of nurses and the purchase power and the ragingly influence of demographic variables such as the older dependency index and the aging index. Los servicios de salud en Portugal enfrentan hoy varias limitaciones en cuestiones de presupuesto y de distribución de recursos humanos. Por eso, es de peculiar importancia que los servicios de salud tengan una adecuada distribución de recursos, para corresponder a las necesidades de la población. Hablando de la distribución de enfermeros en Portugal , se ha verificado una gran limitación de la literatura disponible que estudie la distribución de enfermeros en Portugal e sus motivaciones respectivas. Por eso se ha decidido hacer un estudio, donde se pueden valorar las estadísticas de distribución de enfermeros en Portugal por condado en los años de 2002 y 2010 obtenidas en la base de datos de los Instituto nacional de estadística, haciendo un repaso con los datos de algunos países de la OCDE. En la misma base de datos, se han utilizado las variables que se acredita que tengan influencia en lo numero de enfermeros en Portugal. Para eso se procederá a la valoración de la distribución de lo número de enfermeros por condado, utilizando lo índice de gini que nos muestra la equidad ó iniquidad de distribución de profesionales de salud. Este índice muestra que hubo una mejoría entre 2002 y 2010, pero a pesar de ello persisten las desigualdades en la distribución de los enfermeros en Portugal. Después de cuesta valoración, también será utilizada la metodología OLS según un modelo estático y dinámico. Con esto método vamos a ver los aspectos que influencian la distribución de enfermeros en 2002 y2010. Más que eso, se pretende ver también, con lo modelo dinámico, los datos que influencian los cambios en las tasa de crecimientos de los enfermeros por condado entre 2002 y 2010. Lo que se concluye es que lo numero de enfermeros es influenciado positivamente por datos como lo número de médicos y lo número de camas por condado, algo que se esperaba y está en línea con la literatura observada. Lo que causa alguna admiración es la grande influencia de lo índice de poder de compra y la creciente influencia de datos como lo índice de envejecimiento y lo índice de dependencia de mayores.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8469
Aparece nas colecções:GO - Gestão das Organizações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Manuel_Lobo_MGO_2º ano_Ramo de Gestao de Unidades de saúde.pdf1,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.