Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8404
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorLeal, Cristiana Sofia-
dc.contributor.authorPereira, Filomena-
dc.contributor.authorRibeiro, Margarida-
dc.contributor.authorNeto, Sara-
dc.contributor.authorFernandes, António-
dc.contributor.authorSouza, Juliana-
dc.date.accessioned2013-05-21T13:33:03Z-
dc.date.available2013-05-21T13:33:03Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationLeal, Cristiana; Pereira, Filomena; Ribeiro, Margarida; Neto, Sara; Fernandes, António; Almeida de Souza, Juliana (2012) – Perfil alimentar dos trabalhadores de uma empresa contendo diferentes postos de trabalho. Revista Alimentação Humana, 18:2, p. 61por
dc.identifier.issn0873-4364-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10198/8404-
dc.description.abstractFatores como ocupação profissional, tempo sentado no trabalho e livre consumo de alimentos podem afetar o autocuidado do comportamento alimentar. O estudo do tipo transversal incluiu 128 trabalhadores de uma empresa de transporte e logística situada na região metropolitana do Porto com o objetivo de caraterizar o consumo alimentar dos funcionários e verificar se existe influência dos diferentes postos de trabalho nesta variável. Os trabalhadores foram agrupados segundo a exigência física do seu posto de trabalho e o perfil alimentar foi avaliado com recurso ao questionário de frequência alimentar permitindo quantificar o consumo energético e de macronutrientes. Calculou-se a necessidade estimada de energia para cada um dos participantes verificando-se a sua adequação de acordo com o estudo de Kapazi e Ramos. Em relação à contribuição percentual de macronutrientes, a ingesta foi comparada com as recomendações definidas nas Dietary References Intakes. Através do Statistical Package for Social Sciences 17.0 utilizou-se o teste de Kruskal-Wallis para a análise estatística. A amostra apresentou uma idade média de 32,7±8,0 anos distribuída equitativamente relativamente ao género, sendo 16,4% do posto de trabalho muito leve, 17,2% do leve e 64,4% do moderado. A análise do padrão de consumo alimentar mostrou um consumo energético médio de 2592±1332 quilocalorias por dia com contribuição energética de 17% de proteínas, 29% de hidratos de carbono e 33% de lípidos, não diferindo estatisticamente entre os géneros (p> 5%). O perfil alimentar dos trabalhadores mostrou-se normocalórico, normoprotéico, hiperlipídico e hipoglícidico relativamente às suas necessidades nutricionais observando-se que a maior exigência física da atividade laboral implicou um aumento do consumo alimentar contudo, esta diferença não se mostrou estatisticamente significativa. Conclui-se que não existe diferença estatisticamente significativa entre o perfil alimentar e a atividade laboral dos funcionários.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherSociedade Portuguesa de Ciências da Nutrição e Alimentaçãopor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectPerfil alimentarpor
dc.subjectPostos de trabalhopor
dc.subjectEmpresapor
dc.subjectTrabalhadorespor
dc.titlePerfil alimentar dos trabalhadores de uma empresa contendo diferentes postos de trabalhopor
dc.typeconferenceObjectpor
dc.peerreviewedyespor
degois.publication.firstPage61por
degois.publication.issue2por
degois.publication.lastPage61por
degois.publication.locationPortopor
degois.publication.titleRevista Alimentação Humanapor
degois.publication.volume18por
Aparece nas colecções:CIMO - Resumos em Proceedings Não Indexados à WoS/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
REV_2012_2_061-061_Rah_2012_2_p061 resumo.pdf69,99 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.