Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/8343
Título: Sobrecarga em cuidadores informais de idosos dependentes e sua relação com variáveis do cuidador e dependência dos idosos nas avd
Autor: Mata, Maria Augusta
Pimentel, Maria Helena
Fernandes, Adília
Magalhães, Carlos Pires
Brás, Manuel
Palavras-chave: Cuidador informal
Sobrecarga
Dependência
Data: 2012
Editora: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Citação: Mata, Maria Augusta; Pimentel, Maria Helena; Fernandes, Adília; Magalhães, Carlos Pires; Brás, Manuel (2012) - Sobrecarga em cuidadores informais de idosos dependentes e sua relação com variáveis do cuidador e dependência dos idosos nas avd. . In I Congresso de Cuidados Continuados: Dilemas Atuais e Desafios Futuros. Miranda do Douro. p. 149-157. ISBN 978-972-745-144-9
Resumo: Inúmeros estudos reportam diversos problemas sentidos pelos cuidadores informais, principalmente quando o cuidado se prolonga no tempo. Ribas et al. (2000) afirmam que o cuidador principal enfrenta diariamente desafios imprevisíveis e sofre perdas de controlo pessoal que se vão reflectir na sua saúde física e emocional. Zarit e Zarit (1983), Zarit, Orr e Zarit (1985), Zarit, Todd e Zarit (1986), Zarit (1997), referem que a intensidade da sobrecarga constitui melhor predictor de institucionalização do que o estado mental ou conductual da pessoa cuidada, pelo que, consideraram a carga do cuidador como sendo a chave para a manutenção na comunidade, das pessoas com demência. Metodologia: Com o objectivo de analisar a sobrecarga do cuidador informal de idosos dependentes e verificar a sua relação com variáveis do cuidador e com a dependência dos idosos cuidados nas AVD, desenvolveu-se um estudo descritivo e analítico junto de 268 cuidadores informais do distrito de Bragança, com aplicação de um formulário com inclusão da Entrevista de Carga do Cuidador de Zarit e aplicação dos índices de Barthel e de Lawton para avaliar as dependências nos idosos cuidados. Os dados foram submetidos a uma análise descritiva e de comparação de proporções pela aplicação do teste do Qui-quadrado. Verificaram-se proporções mais elevadas de carga nos cuidadores com idades superiores a 40 anos (p=0,009); Nos cuidadores que percecionam a sua saúde como muito má e má, existem proporções mais elevadas de sobrecarga intensa, e nos que têm uma perceção boa ou muito boa há proporções mais elevadas de cuidadores sem sobrecarga (p=0,001). A sobrecarga do cuidador relaciona-se ainda com os níveis de dependência dos idosos nas ABVD (p<0,001), e nas AIVD (p<0,001). Conclusão: Os resultados obtidos mostram claramente a importância das redes sociais na prevenção e no controlo da sobrecarga do cuidador, bem como na aplicação da entrevista de carga como rotina na avaliação da saúde do cuidador.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/8343
ISBN: 978-972-745-144-9
Versão do Editor: http://www.essa.ipb.pt/portal/page?_pageid=335,1&_dad=portal&_schema=PORTAL
Aparece nas colecções:CE - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.