Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/7684

Título: Caraterização dos acidentes de trabalho nos hospitais do distrito de Bragança entre 2000 e 2010
Autor: Martins, Matilde
Barbiéri, Maria do Céu
Correia, Teresa
Palavras-chave: Acidentes de trabalho
Hospitais
Risco laboral
Issue Date: 2012
Editora: Escola Superior de Saúde , Instituto Politécnico de Bragança
Citação: Martins, Matilde; Barbieri, Maria do Céu; Correia, Teresa (2012) - Caraterização dos acidentes de trabalho nos hospitais do distrito de Bragança entre 2000 e 2010. In I.º Congresso de Cuidados Continuados da Unidade de Longa Duração e Manutenção de Santa Maria Maior: Dilemas Actuais e Desafios Futuros. Miranda do Douro. p.13-14. ISBN 978-972-745-143-2
Resumo: O tipo de atividade profissional e as condições em que é desempenhada constituem dois factores determinantes de risco para a Saúde Ocupacional. O ambiente hospitalar é caraterizado pelo elevado número de riscos desde os físicos, os químicos, os biológicos aos psicossociais, que se potenciam afetando a saúde dos trabalhadores, tanto da prestação de cuidados diretos ao utente como os de serviços de apoio à prestação de cuidados, expondo-os a condições favoráveis à ocorrência de acidentes de trabalho. As últimas estatísticas do DRHS sobre acidentes de trabalho nas instituições de saúde, apontam para um aumento da incidência de acidentes, e consequentemente para o aumento do absentismo laboral e dos encargos que lhe são inerentes. Caraterizar os acidentes de trabalho nas unidades hospitalares do distrito de Bragança entre 2000 e 2010, descrever o perfil epidemiológico do acidentado e identificar as causas e consequências dos acidentes de trabalho. Estudo epidemiológico transversal retrospetivo referente ao período de 1 de Janeiro de 2000 e 31 de Dezembro de 2010. A informação foi obtida através do inquérito anónimo de notificação dos acidentes, referente a 453 trabalhadores. A recolha de dados foi realizada por uma das investigadoras após autorização do Conselho de Administração durante o mês de Janeiro de 2011 nos dias úteis entre as 9:00 e as 17:00 horas no serviço saúde ocupacional. No período do estudo foram notificados 453 acidentes. Em 2006 foi o ano onde se verificou maior notificação (17,4%). A maior prevalência verificou-se no género feminino (83,7%), no grupo profissional dos Técnicos Superiores de Saúde (61,0%), dos quais (50%) foi na categoria profissional dos enfermeiros, seguido dos Auxiliares de Acção Médica (26,9%), na faixa etária 40-99 anos (33,9%), com habilitações literárias de licenciatura (59,8%) e com menos do 9º ano de escolaridade (33,7%). Em trabalhadores com mais de 10 anos de tempo de serviço (77,1%), em regime de nomeação (88,8%) e a praticar horário por turnos (70,7%). O local com maior sinistralidade foi no internamento (40,7%), respondendo o serviço de medicina por 12,9% seguido do serviço de urgência (12,6%) e o bloco operatório (9,9%). Em média os acidentes ocorreram às 12,8 horas (s±4,7), à segunda-feira (18%), no mês de Novembro (11,0%) e no mês de Junho (9,7%), nos dois primeiros dias de trabalho após descanso semanal (55,5%) e entre a 1ª e a 3ª hora de trabalho (36,1%). As principais causas de acidente foram a picada de agulha (34,6%) e os esforços excessivos/movimentos inadequados (17,6%), o agente de lesão ferramentas/utensílios respondeu por (44,9%) seguido da mobilização de doentes (14,5%). Como principais consequências, observou-se (33,0%) dos acidentes resultaram em incapacidade e o nº de dias perdidos foi de 7 931, variando entre o mínimo de 1 e o máximo de 941, recaindo a média em 17,7 dias de trabalho por acidente. Os membros superiores foram os mais afetados (54,4%), respondendo as mãos por (47,1%) e as feridas foi a lesão mais frequente (43,4%) seguido dos entorses/distensões (21,4%). Os achados evidenciaram uma maior prevalência dos acidentes dentro do grupo dos técnicos superiores de saúde, especialmente o grupo profissional dos enfermeiros, possivelmente pela proximidade conferida pela assistência direta aos pacientes por parte destes técnicos. A picada de agulha foi a causa mais relevante, facto que está associado às características das atividades realizadas pelo grupo profissional dos enfermeiros, como preparação/administração de medicação, pesquisa de glicémia capilar, punções venosas, realização de pensos, entre outras. As consequências evidenciadas, como a parte do corpo mais atingida o tipo de lesão também nos remetem param as características das condições em que estas atividades profissionais são desempenhadas. Ressalta, assim, a importância de implementar medidas preventivas por meio de estratégias educativas e de revisão dos processos de trabalho por forma a minimizar os acidentes de trabalho bem como as consequências que lhe estão associadas. Igualmente importante é o acompanhamento e monitorização da situação de saúde dos trabalhadores dos hospitais através dos serviços de saúde ocupacional.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/7684
ISBN: 978-972-745-143-2
Versão do Editor: portal.ipb.pt/pls/portal/etcuser.essa.mostra_anexo?vid_anexo...
Appears in Collections:CE - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Resumo do CC AT-1.pdf564,72 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia