Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Saúde >
Departamento de Ciências de Enfermagem >
CE - Posters em Encontros Científicos Internacionais >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/7044

Título: Fibrinólise em doentes com AVC isquémico. Eficácia avaliada pela NIH Stroke Scale
Autor: Barreira, Ilda
Esteves, Isabel
Preto, Leonel
Delgado, Sílvia
Santos, Ana
Palavras-chave: AVC isquémico
Fibrinólise
Stroke Scale
Issue Date: 2012
Editora: Universidade Novas de Lisboa/ Instituto Politécnico de Lisboa
Citação: Barreira, Ilda; Esteves, Isabel; Preto, Leonel; Delgado, Sílvia; Santos, Ana (2012) - Fibrinólise em doentes com AVC isquémico. Eficácia avaliada pela NIH Stroke Scale. In 2nt Lisbon International Meeting on Quality and Patient Safety. Lisboa
Resumo: A investigação incidiu sobre a totalidade dos utentes admitidos no serviço de urgência, por diagnóstico clínico confirmado de AVC isquémico, durante o ano de 2010. Os dados foram colhidos com base nos registos informatizados dos processos dos utentes. A colheita de dados fez-se de acordo com uma ficha estruturada segundo as variáveis objeto de estudo. Tivemos em conta as seguintes questões: Sexo, proveniência, parâmetros fisiológicos, realização de trombólise e resultado da trombólise através da escala de stroke. A NIH Stroke Scale é um instrumento que permite a avaliação quantitativa dos défices neurológicos relacionados com a patologia. Pode ser usada na fase aguda do AVC, para a determinação do tratamento adequado e para a previsão do prognóstico do utente. A escala avalia, entre outras variáveis, o nível de consciência, a movimentação ocular, os campos visuais, a paralisia facial, a motricidade dos membros, a sensibilidade, a linguagem e a disartria. Valores mais baixos na escala indicam menor deficit neurológico, ao invés a alta pontuação indica quadro clínico grave. Foram admitidos no Serviço de Urgência da Unidade de Bragança do Centro Hospitalar do Nordeste 123 doentes com o diagnóstico confirmado de AVC isquémico durante o ano de 2010. Do total desses 123 AVCs isquémicos estudados observou-se que 59% (n=73) eram homens e 41% (n=50 eram mulheres. A idade média dos doentes avaliados rondou os 79 anos (78,57±10,23%), sem diferenças significativas entre sexos. O doente mais novo apresentava 39 anos e o mais velho 99. Dos 123 participantes no estudo, a maioria (75,6%) era de proveniência rural. Verificamos pelo gráfico 3, que dos 123 doentes do estudo, 16 fizeram tratamento farmacológico fibrinólítico. Obtivemos assim uma taxa de tratamento de cerca de 13%. Os 107 utentes que não realizaram fibrinólise, não cumpriam os critérios de inclusão para tratamento; essencialmente por terem idades superiores aos 80 anos, apresentarem alterações analíticas, terem excedido o intervalo porta-agulha superior a 3 horas, etc... Dos 15 pacientes de que dispomos registos verificou-se que em 12 casos, as pontuações diminuíram na escala o que significa ganhos neurológicos significativos. Mantiveram a pontuação inicial 3 pacientes, sendo que destes assistimos a dois casos de transformações hemorrágicas. (Nota: no caso de um paciente não nos foi possível obter registo das pontuações na escala).
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/7044
Versão do Editor: http://qualsafetyportugal.eu/en/node/5
Appears in Collections:CE - Posters em Encontros Científicos Internacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Lisbon_Meeting.pdf344,54 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE