Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Educação Musical >
DEM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6616

Título: Ser goês fora de Goa: música e religião em viagem
Autor: Castro, Maria Isabel Ribeiro de
Palavras-chave: Música
Goanidade
Religião
Issue Date: 2011
Editora: Universidade Católica Portuguesa
Citação: Castro, Maria Isabel Ribeiro de (2011) - Ser goês fora de Goa: música e religião em viagem. In Congresso Internacional Goa: passado e presente. Lisboa
Resumo: O acto político que determinou a presença de 500 anos da cultura portuguesa em Goa, o colonialismo, teve consequências determinantes na construção de comportamentos sociais sobretudo no seio da parcela católica da população. Este testemunho é visível em Goa mas também nos espaços de acolhimento das comunidades migrantes e define o que os próprios goeses católicos designam por “identidade goesa” que procuram manter e transmitir geracionalmente. Neste processo o recurso a memórias de um tempo passado, entremeadas por sentimentos nostálgicos em relação a lugares, a origens, e a ambientes que se querem recuperar para o presente, é muitas vezes feito através de actos performativos onde as práticas religiosas adquirem um papel central. Aqui, a música define a expressão mais visível e expositiva dessa comunhão de sentido. Esta comunicação, que resulta de um trabalho de investigação em curso e de pesquisa de campo desenvolvido em Maputo junto da comunidade goesa migrante, é justamente uma reflexão sobre o papel da música, na comunidade goesa da Catembe, durante a Festa de São Pedro. A música, neste contexto, adquire duas dimensões: a litúrgica e a secular embora ambas sejam desempenhadas no quadro de uma festividade religiosa. Na Catembre, as práticas e rituais religiosos servem também como forma de diferenciação em relação a outras comunidades, não professas da religião católica, uma vez que a comunidade goesa em Maputo se assume como católica, mesmo que mimeticamente construída. Os atos públicos resultantes destas práticas, acentuam essa diferença mas procuram ser também uma maneira de integração e diálogo com outras populações nos locais de acolhimento. A música, neste contexto, adquire força como forma de reunião entre goeses e também como performance da própria religião católica.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6616
Appears in Collections:DEM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Goa.pdf95,52 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia