Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Educação Musical >
DEM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6616

Título: Ser goês fora de Goa: música e religião em viagem
Autor: Castro, Maria Isabel Ribeiro de
Palavras-chave: Música
Goanidade
Religião
Issue Date: 2011
Editora: Universidade Católica Portuguesa
Citação: Castro, Maria Isabel Ribeiro de (2011) - Ser goês fora de Goa: música e religião em viagem. In Congresso Internacional Goa: passado e presente. Lisboa
Resumo: O acto político que determinou a presença de 500 anos da cultura portuguesa em Goa, o colonialismo, teve consequências determinantes na construção de comportamentos sociais sobretudo no seio da parcela católica da população. Este testemunho é visível em Goa mas também nos espaços de acolhimento das comunidades migrantes e define o que os próprios goeses católicos designam por “identidade goesa” que procuram manter e transmitir geracionalmente. Neste processo o recurso a memórias de um tempo passado, entremeadas por sentimentos nostálgicos em relação a lugares, a origens, e a ambientes que se querem recuperar para o presente, é muitas vezes feito através de actos performativos onde as práticas religiosas adquirem um papel central. Aqui, a música define a expressão mais visível e expositiva dessa comunhão de sentido. Esta comunicação, que resulta de um trabalho de investigação em curso e de pesquisa de campo desenvolvido em Maputo junto da comunidade goesa migrante, é justamente uma reflexão sobre o papel da música, na comunidade goesa da Catembe, durante a Festa de São Pedro. A música, neste contexto, adquire duas dimensões: a litúrgica e a secular embora ambas sejam desempenhadas no quadro de uma festividade religiosa. Na Catembre, as práticas e rituais religiosos servem também como forma de diferenciação em relação a outras comunidades, não professas da religião católica, uma vez que a comunidade goesa em Maputo se assume como católica, mesmo que mimeticamente construída. Os atos públicos resultantes destas práticas, acentuam essa diferença mas procuram ser também uma maneira de integração e diálogo com outras populações nos locais de acolhimento. A música, neste contexto, adquire força como forma de reunião entre goeses e também como performance da própria religião católica.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6616
Appears in Collections:DEM - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Goa.pdf95,52 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE