Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ciência Animal >
CA - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6284

Título: Anestro pós-parto em ovelhas da raça churra galega bragançana com diferente condição corporal no ultimo terço da gestação
Autor: Correia, Teresa Montenegro
Valentim, Ramiro
Azevedo, Jorge
Maurício, Raimundo
Galvão, Lurdes
Mendonça, Álvaro
Cardoso, Manuel
Ferreira, Sónia
Palavras-chave: Anestro pós-parto
condição corporal
Churra Galega Bragançana
Issue Date: 2000
Editora: Sociedade Portuguesa de Ciências Veterinárias
Citação: Correia, Teresa; Valentim, Ramiro; Azevedo, Jorge; Maurício, Raimundo; Galvão, Lurdes; Mendonça, Álvaro; Cardoso, Manuel; Ferreira, Sónia (2000) - Anestro pós-parto em ovelhas da raça churra galega bragançana com diferente condição corporal no ultimo terço da gestação. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias. ISSN 0035-0389. XCV:536, p. 167-171
Resumo: Este trabalho foi desenvolvido com o objectivo de estudar a duração do período de anestro pós-parto, em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, com dois níveis diferentes de condição corporal no último terço da gestação - 2,5 e 2,0. Neste sentido, na cidade de Bragança (latitude 41° 49' N, longitude 6° 40' W e altitude 720 metros), mais precisamente na Quinta de Santa Apolónia, pertencente à Escola Superior Agrária de Bragança, um grupo de quarenta ovelhas da raça Churra Galega Bragançana com 2 a 3 anos de idade foi escolhido para a realização deste estudo. Durante o último terço da gestação, vinte destas ovelhas apresentaram uma condição corporal de 2,5 e as restantes vinte uma condição corporal de 2,0. No conjunto das ovelhas estudadas, a duração do intervalo médio de dias observado entre o parto e a primeira elevação das concentrações plasmáticas de progesterona pós-parto (P>0,5ng/ml) foi de 21,1±4,2. Apenas 5% das ovelhas estudadas mani-festaram cio 2 e 4 dias antes da primeira subida da concentração plasmática de pro-gesterona pós-parto (25,0±4,2 dias pós-parto). Sete e meio porcento das ovelhas ava-liadas realizaram cios anovulatórios. De entre os vários parâmetros analisados, com o intuito de estudar a duração do período de anestro pós-parto em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, apenas a duração da primeira fase lútea pós-parto foi significativamente afectada pela condição corporal apresentada por estas fêmeas quando do parto.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6284
Appears in Collections:CA - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RPCV Anestro pós-parto (2000).pdf2,54 MBAdobe PDFView/Open

Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE