Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ciência Animal >
CA - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6284

Título: Anestro pós-parto em ovelhas da raça churra galega bragançana com diferente condição corporal no ultimo terço da gestação
Autor: Correia, Teresa Montenegro
Valentim, Ramiro
Azevedo, Jorge
Maurício, Raimundo
Galvão, Lurdes
Mendonça, Álvaro
Cardoso, Manuel
Ferreira, Sónia
Palavras-chave: Anestro pós-parto
condição corporal
Raça Churra Galega Bragançana
Issue Date: 2000
Editora: Sociedade Portuguesa de Ciências Veterinárias
Citação: Correia, Teresa; Valentim, Ramiro; Azevedo, Jorge; Maurício, Raimundo; Galvão, Lurdes; Mendonça, Álvaro; Cardoso, Manuel; Ferreira, Sónia (2000) - Anestro pós-parto em ovelhas da raça churra galega bragançana com diferente condição corporal no ultimo terço da gestação. Revista Portuguesa de Ciências Veterinárias. ISSN 0035-0389. XCV:536, p. 167-171
Resumo: Este trabalho foi desenvolvido com o objectivo de estudar a duração do período de anestro pós-parto, em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, com dois níveis diferentes de condição corporal no último terço da gestação - 2,5 e 2,0. Neste sentido, na cidade de Bragança (latitude 41° 49' N, longitude 6° 40' W e altitude 720 metros), mais precisamente na Quinta de Santa Apolónia, pertencente à Escola Superior Agrária de Bragança, um grupo de quarenta ovelhas da raça Churra Galega Bragançana com 2 a 3 anos de idade foi escolhido para a realização deste estudo. Durante o último terço da gestação, vinte destas ovelhas apresentaram uma condição corporal de 2,5 e as restantes vinte uma condição corporal de 2,0. No conjunto das ovelhas estudadas, a duração do intervalo médio de dias observado entre o parto e a primeira elevação das concentrações plasmáticas de progesterona pós-parto (P>0,5ng/ml) foi de 21,1±4,2. Apenas 5% das ovelhas estudadas mani-festaram cio 2 e 4 dias antes da primeira subida da concentração plasmática de pro-gesterona pós-parto (25,0±4,2 dias pós-parto). Sete e meio porcento das ovelhas ava-liadas realizaram cios anovulatórios. De entre os vários parâmetros analisados, com o intuito de estudar a duração do período de anestro pós-parto em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana, apenas a duração da primeira fase lútea pós-parto foi significativamente afectada pela condição corporal apresentada por estas fêmeas quando do parto.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6284
Appears in Collections:CA - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
RPCV Anestro pós-parto (2000).pdf2,54 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia