Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo >
Artes e Humanidades >
AH - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6265

Título: Último cinema português: experimentação formal e narrativa
Autor: Ribas, Daniel
Palavras-chave: Cinema português
Nova geração do cinema português
Issue Date: 2011
Editora: Eloy Domínguez Serén, Víctor Paz Morandeira
Citação: Ribas, Daniel (2011) - Último cinema português: experimentação formal e narrativa. A Cuarta Parede. 1.
Relatório da Série N.º: 1;
Resumo: Na primeira década deste século, o cinema português reinventou-se com o aparecimento de vários novos autores. Esta nova descoberta de um novo cinema, saldou-se por várias modificações tanto nos modos de produção como nas escolhas temáticas e cinematográficas. Visualmente, o cinema português foi, lentamente, transformando-se e o panorama actual é, em muitos aspectos, diferente daquilo que era conhecido como “cinema português”. Contudo, não deixa de ser necessário recuar à década anterior, já que foi aí que estas mudanças começaram a sentir-se de forma mais profunda e com impacto numa nova geração de autores. Antes de mais, estas alterações são resultado de um novo contexto político e económico que permitiu um novo fôlego financeiro e criativo. Nos anos 90 começou a sentir-se, como mais profundidade, o impacto da adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeu. Os fundos resultantes desta adesão, permitiram uma nova relação do poder político com as políticas culturais. E a marca mais séria dessa mudança foi a instituição de um Ministério de Cultura, em 1995, decorrente da chegada ao poder de uma partido de esquerda. Essa realidade juntou-se a um período económico muito favorável e a um consequente aumento e diversificação dos apoios concedidos ao cinema. Pormenor decisivo, porque o mercado português de cinema, como sempre aconteceu na sua história, é um mercado totalmente dependente dos apoios estatais ao cinema. Uma análise aos novos cineastas do cinema português (década de 2000), alertando para as alterações temática e dos modos de produção. Divisão entre duas divisões temáticas: uma dimensão visual (Marco Martins, Tiago Guedes/Frederico Serra e Sandro Aguilar); uma dimensão de re-invenção narrativa (João Pedro Rodrigues, Miguel Gomes e João Nicolau).
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10198/6265
Versão do Editor: http://www.acuartaparede.com/ultimo-cinema-portugues/
Appears in Collections:AH - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
OS-ULTIMOS-AUTORES-DO-CINEMA-PORTUGUES-pt.pdf117,72 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia