Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Comunicação, Administração e Turismo >
Artes e Humanidades >
AH - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/6265

Título: Último cinema português: experimentação formal e narrativa
Autor: Ribas, Daniel
Palavras-chave: Cinema português
Nova geração do cinema português
Issue Date: 2011
Editora: Eloy Domínguez Serén, Víctor Paz Morandeira
Citação: Ribas, Daniel (2011) - Último cinema português: experimentação formal e narrativa. A Cuarta Parede. 1.
Relatório da Série N.º: 1;
Resumo: Na primeira década deste século, o cinema português reinventou-se com o aparecimento de vários novos autores. Esta nova descoberta de um novo cinema, saldou-se por várias modificações tanto nos modos de produção como nas escolhas temáticas e cinematográficas. Visualmente, o cinema português foi, lentamente, transformando-se e o panorama actual é, em muitos aspectos, diferente daquilo que era conhecido como “cinema português”. Contudo, não deixa de ser necessário recuar à década anterior, já que foi aí que estas mudanças começaram a sentir-se de forma mais profunda e com impacto numa nova geração de autores. Antes de mais, estas alterações são resultado de um novo contexto político e económico que permitiu um novo fôlego financeiro e criativo. Nos anos 90 começou a sentir-se, como mais profundidade, o impacto da adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeu. Os fundos resultantes desta adesão, permitiram uma nova relação do poder político com as políticas culturais. E a marca mais séria dessa mudança foi a instituição de um Ministério de Cultura, em 1995, decorrente da chegada ao poder de uma partido de esquerda. Essa realidade juntou-se a um período económico muito favorável e a um consequente aumento e diversificação dos apoios concedidos ao cinema. Pormenor decisivo, porque o mercado português de cinema, como sempre aconteceu na sua história, é um mercado totalmente dependente dos apoios estatais ao cinema. Uma análise aos novos cineastas do cinema português (década de 2000), alertando para as alterações temática e dos modos de produção. Divisão entre duas divisões temáticas: uma dimensão visual (Marco Martins, Tiago Guedes/Frederico Serra e Sandro Aguilar); uma dimensão de re-invenção narrativa (João Pedro Rodrigues, Miguel Gomes e João Nicolau).
Arbitragem científica: no
URI: http://hdl.handle.net/10198/6265
Versão do Editor: http://www.acuartaparede.com/ultimo-cinema-portugues/
Appears in Collections:AH - Artigos em Revistas Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
OS-ULTIMOS-AUTORES-DO-CINEMA-PORTUGUES-pt.pdf117,72 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia