Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10198/6260
Título: Utilização de um tratamento progestagénico longo e de diferentes doses de eCG no controlo da actividade reprodutiva em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana
Autor: Valentim, Ramiro
Azevedo, Jorge
Mendonça, Álvaro
Fontes, Paulo
Velasco, Helena
Simões, João
Maurício, Raimundo
Cardoso, Manuel
Barbosa, Larissa
Correia, Teresa Montenegro
Palavras-chave: FGA
Tratamento longo
Dose
Raça Churra Galega Bragançana
Data: 2011
Editora: Sociedade Portuguesa de Ciências Veterinárias
Citação: Valentim, Ramiro; Azevedo, Jorge; Mendonça, Álvaro; Fontes, Paulo; Velasco, Helena; Simões, João; Maurício, Raimundo; Cardoso, Manuel; Barbosa, Larissa; Correia, Teresa (2011) - Utilização de um tratamento progestagénico longo e de diferentes doses de eCG no controlo da actividade reprodutiva em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana. In V Congresso Ciências Veterinárias. Santarém. ISBN 978-989-20-2675-6
Resumo: Este ensaio foi realizado com o intuito de avaliar os efeitos da administração de um tratamento progestagénico longo, associado a duas doses diferentes de eCG – 500 UI ou 750 UI –, no controlo da actividade ovárica, em ovelhas da raça Churra Galega Bragançana. Foram utilizadas 39 ovelhas da raça Churra Galega Bragançana do rebanho comercial do IPB-ESA (Bragança, Portugal), com idades compreendidas entre os 1-7 anos. A 8 de Maio, todas as ovelhas foram tratadas com esponjas vaginais impregnadas com 20 mg de FGA. O tratamento progestagénico teve uma duração de 12 dias. Quando da remoção das esponjas vaginais, as ovelhas foram aleatoriamente injectadas com: 500 UI (n = 18) ou 750 UI (n = 21) de eCG. Nessa altura, foram introduzidos no rebanho 3 carneiros adultos munidos de arneses marcadores (cobrição e detecção de cios). A actividade ovárica das ovelhas foi avaliada através do doseamento dos níveis plasmáticos de progesterona. O diagnóstico de gestação realizou-se 41 dias após a administração de eCG, por ultrasonografia em tempo real. Em meados de Maio, os tratamentos aplicados resultaram numa excelente resposta comportamental (97,4% das ovelhas apresentaram cio). Contudo, apenas 41,0% das ovelhas apresentou níveis plasmáticos de progesterona superiores a 0,5 ng/ml, ou seja, 59,0% delas não produziu um único CL no primeiro ciclo ovárico pós-tratamento. Consequentemente, 41 dias após a administração de eCG, somente 33,3% das ovelhas estavam gestantes. Nem a idade nem a dose de eCG utilizada afectaram significativamente a resposta reprodutiva das ovelhas Churras Bragançanas.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/6260
ISBN: 978-989-20-2675-6
Aparece nas colecções:CA - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
V Congresso da SPCV (3).pdf748,57 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.