Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5418

Título: Evolução dos horizontes orgânicos e de características químicas em solos desenvolvidos sob a espécie Pseudotsuga menziesii
Autor: Vilela, Ângela
Fonseca, Felícia
Figueiredo, Tomás de
Palavras-chave: Quercus pyrennaica
Pseudotsuga menziesii
Solos
Resíduos orgânicos
Nutrientes
Issue Date: 2011
Citação: Vilela, Ângela; Fonseca, Felícia; Figueiredo, Tomás (2011) - Evolução dos horizontes orgânicos e de características químicas em solos desenvolvidos sob a espécie Pseudotsuga menziesii. In Jornadas de Jóvenes Investigadores en Conservación y Usos Sostenible de Sistemas Forestales. Segovia
Resumo: A natureza e a quantidade de folhada produzida pelas diferentes espécies florestais, apresentam elevada importância no tipo de matéria orgânica formada. Com efeito, a vegetação constitui a principal fonte de resíduos da fracção orgânica do solo, pelo que é de esperar que afecte de forma mais ou menos marcada o teor e propriedades daquele constituinte, por sua vez determinante de uma série de processos que intervêm na pedogénese e na evolução do solo. O presente estudo decorreu na Serra da Nogueira, Norte de Portugal, coberta por um bosque de Quercus pyrennaica, que constitui a vegetação climácica, mas onde tem-se vindo a assistir à introdução, em pequenas áreas, de outras espécies nomeadamente de Pseudotsuga menziesii. Para obter informação sobre a influência na pedogénese da espécie Pseudotsuga menziesii, foram seleccionadas três áreas de amostragem, uma de Pseudotsuga menziesii com 40 anos (PM40) outra de Pseudotsuga menziesii com 15 anos (PM15) e outra, que representa a situação inicial, de Quercus pyrennaica (QP), em zonas adjacentes e com características edafo-climáticas idênticas. Em cada área de amostragem foram seleccionados, de forma aleatória, 10 locais onde se procedeu à recolha do material orgânico numa área de 0,25 m2 e à recolha de amostras, nos horizontes minerais, nas profundidades 0-5, 5-10 e 10-20 cm. Quando se compara as características químicas do solo desenvolvido sob PM15 com o solo desenvolvido sob PM40 e o solo na situação inicial (QP), observa-se maior acidez e menor teor em carbono, azoto, fósforo, potássio e bases de troca, principalmente nas camadas mais profundas. Esta constatação está intimamente relacionada com a menor quantidade de biomassa acumulada à superfície daquele solo e com as inferiores concentrações de elementos minerais no horizonte orgânico. Entre o solo desenvolvido sob PM40 e o solo na situação inicial (QP) as diferenças são menos notórias. Aparentemente, com o decorrer do tempo, as características do solo desenvolvido sob a espécie Pseudotsuga menziesii tendem a aproximar-se das do solo na situação inicial.
URI: http://hdl.handle.net/10198/5418
Appears in Collections:ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
JovensInvestigadores Vilela et al. (2011).pdf521,54 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia