Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5144

Título: Comunidades de macroinvertebrados da bacia hidrográfica do Rio Sabor (Bacia do Douro): análise da variabilidade espacial e temporal
Autor: Ramos, P.
Teixeira, Amílcar
Nogueira, Mónica Sofia Reis
Ascenção, Tiago Emanuel Correia Ferreira
Parada, Maria
Fonseca, Telmo
George, Catherine
Palavras-chave: Macroinvertebrados
Qualidade da água
Hidromorfologia
Habitat ribeirinho
Rio Sabor
Issue Date: 2010
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Ramos, P.; Teixeira, A.; Nogueira, M.; Ascenção, T.; Parada, M.J.; Fonseca, T.; George, C. (2010) - Comunidades de macroinvertebrados da bacia hidrográfica do Rio Sabor (Bacia do Douro): análise da variabilidade espacial e temporal. In XV Congresso da Associação Ibérica de Limnologia AÇORES 2010. Ponta Delgada
Resumo: As comunidades de macroinvertebrados bentónicos constituem uma fonte de informação importante na avaliação da integridade ecológica de ecossistemas lóticos. A bacia hidrográfica do Sabor, situada no Nordeste de Portugal, possui uma heterogeneidade edafo-climática assinalável associada a diferentes usos do solo e demais actividades antrópicas que induzem perturbações no meio aquático. Na actualidade, está em fase de construção a barragem do Baixo Sabor (AHBS) que irá regularizar extensão aproximada de 50 km do rio. No estudo apresentado é feita a caracterização das comunidades de macroinvertebrados em 30 locais distribuídos pelo curso de água principal (Rio Sabor) e afluentes (Rios Igrejas, Onor, Maçãs, Angueira, Penacal, Azibo e Ribeiras das Andorinhas, Aveleda, Vale de Moinhos, Zacarias, Vilariça). A amostragem das comunidades de macroinvertebrados obedeceu ao protocolo definido pela Directiva Quadro da Água. Paralelamente foram recolhidos dados referentes à qualidade da água e do habitat aquático e ribeirinho. Foram calculadas diferentes métricas relacionadas com a composição faunística, grupos funcionais e índices bióticos, caso do IBMWP e do Índice Português dos Invertebrados do Norte (IPtIN). A variabilidade espacial e temporal foi analisada para o ano de 2009 e contrastada com a mesma informação recolhida em 1999. Foram aplicadas diversas ferramentas estatísticas (e.g. análises univariadas e multivariadas) aos dados abióticos e bióticos obtidos que permitiram identificar uma heterogeneidade espacial e temporal assinalável associada às comunidades de macroinvertebrados. De facto, para além biotipologia encontrada em termos de organização longitudinal, foram encontradas diversas métricas responsivas à degradação ambiental relacionadas, maioritariamente, com pressões de origem antrópica nos sistemas aquáticos (poluição tópica e difusa, sedimentação, regularização). Relativamente à evolução registada de 1999 para 2009 assinale-se uma perda da biodiversidade e integridade biótica em muitos cursos de água, situação que tenderá a agravar-se nos sectores do Médio e Baixo Sabor com a construção da barragem.
URI: http://hdl.handle.net/10198/5144
Appears in Collections:ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Ramos et al 2010 Poster Macroinvertebrados Congresso Açores.pdf29,22 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia