Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Ambiente e Recursos Naturais >
ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/5144

Título: Comunidades de macroinvertebrados da bacia hidrográfica do Rio Sabor (Bacia do Douro): análise da variabilidade espacial e temporal
Autor: Ramos, P.
Teixeira, Amílcar
Nogueira, Mónica Sofia Reis
Ascenção, Tiago Emanuel Correia Ferreira
Parada, Maria
Fonseca, Telmo
George, Catherine
Palavras-chave: Macroinvertebrados
Qualidade da água
Hidromorfologia
Habitat ribeirinho
Rio Sabor
Issue Date: 2010
Editora: Universidade dos Açores
Citação: Ramos, P.; Teixeira, A.; Nogueira, M.; Ascenção, T.; Parada, M.J.; Fonseca, T.; George, C. (2010) - Comunidades de macroinvertebrados da bacia hidrográfica do Rio Sabor (Bacia do Douro): análise da variabilidade espacial e temporal. In XV Congresso da Associação Ibérica de Limnologia AÇORES 2010. Ponta Delgada
Resumo: As comunidades de macroinvertebrados bentónicos constituem uma fonte de informação importante na avaliação da integridade ecológica de ecossistemas lóticos. A bacia hidrográfica do Sabor, situada no Nordeste de Portugal, possui uma heterogeneidade edafo-climática assinalável associada a diferentes usos do solo e demais actividades antrópicas que induzem perturbações no meio aquático. Na actualidade, está em fase de construção a barragem do Baixo Sabor (AHBS) que irá regularizar extensão aproximada de 50 km do rio. No estudo apresentado é feita a caracterização das comunidades de macroinvertebrados em 30 locais distribuídos pelo curso de água principal (Rio Sabor) e afluentes (Rios Igrejas, Onor, Maçãs, Angueira, Penacal, Azibo e Ribeiras das Andorinhas, Aveleda, Vale de Moinhos, Zacarias, Vilariça). A amostragem das comunidades de macroinvertebrados obedeceu ao protocolo definido pela Directiva Quadro da Água. Paralelamente foram recolhidos dados referentes à qualidade da água e do habitat aquático e ribeirinho. Foram calculadas diferentes métricas relacionadas com a composição faunística, grupos funcionais e índices bióticos, caso do IBMWP e do Índice Português dos Invertebrados do Norte (IPtIN). A variabilidade espacial e temporal foi analisada para o ano de 2009 e contrastada com a mesma informação recolhida em 1999. Foram aplicadas diversas ferramentas estatísticas (e.g. análises univariadas e multivariadas) aos dados abióticos e bióticos obtidos que permitiram identificar uma heterogeneidade espacial e temporal assinalável associada às comunidades de macroinvertebrados. De facto, para além biotipologia encontrada em termos de organização longitudinal, foram encontradas diversas métricas responsivas à degradação ambiental relacionadas, maioritariamente, com pressões de origem antrópica nos sistemas aquáticos (poluição tópica e difusa, sedimentação, regularização). Relativamente à evolução registada de 1999 para 2009 assinale-se uma perda da biodiversidade e integridade biótica em muitos cursos de água, situação que tenderá a agravar-se nos sectores do Médio e Baixo Sabor com a construção da barragem.
URI: http://hdl.handle.net/10198/5144
Appears in Collections:ARN - Resumos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Ramos et al 2010 Poster Macroinvertebrados Congresso Açores.pdf29,22 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia