Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior de Educação >
Departamento de Ciências do Desporto e Educação Física >
DCDEF - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4753

Título: Factores de risco modificáveis das doenças cardiovasculares em doentes com diabetes mellitus do tipo 2
Autor: Magalhães, Pedro M.
Orientador: Duarte, José Alberto
Palavras-chave: Treino físico
Resistência à insulina
Controlo glicémico
Composição corporal
Complicações crónicas
Issue Date: 2009
Editora: Universidade do Porto, Faculdade de Desporto, Centro de Investigação em Actividade Física, Saúde e Lazer
Citação: Magalhães, Pedro M. (2009) - Factores de risco modificáveis das doenças cardiovasculares em doentes com diabetes mellitus do tipo 2. Porto: Universidade do Porto, Faculdade de Desporto, Centro de Investigação em Actividade Física, Saúde e Lazer
Resumo: Os efeitos benéficos da prática regular de exercício físico na melhoria do controlo glicémico e dos valores de repouso da tensão arterial sistólica (TAS) e da tensão arterial diastólica (TAD), em doentes com diabetes mellitus do tipo 2 (DM2), estão relativamente bem documentados na literatura, nomeadamente em programas de curta (4 a 16 semanas) e média (16 a 26 semanas) duração. Menor consenso existe sobre a influência do exercício na composição corporal, assim como no perfil lipídico e lipoproteico, onde a literatura apresenta resultados contraditórios. No presente estudo, procurou-se avaliar os efeitos de um programa de exercício físico regular de longa duração na composição corporal, no controlo glicémico, na resistência à insulina, nos factores de risco modificáveis das doenças cardiovasculares (DCV) e no sistema global europeu de pontuação do risco de um evento cardiovascular fatal num período de 10 anos (Systematic Coronary Risk Evaluation – SCORE), em doentes com DM2, acompanhados pelo Centro de Saúde de Bragança. A amostra foi constituída por um grupo de referência (GR) (n=102, 53 mulheres e 49 homens com uma média de idades de 65,1±8,7 anos) e um grupo de intervenção (GI) (n=23, 15 mulheres e 8 homens com uma média de idades de 63,7±6,9 anos), todos com DM2 diagnosticada. Os indivíduos do GI foram sujeitos a um programa de treino moderado de longa duração (32 meses), predominantemente aeróbio (caminhada a uma velocidade de ±6 km·h-1, exercícios de hidroginástica), cinco vezes por semana (4 sessões em meio terrestre e 1 em meio aquático por semana), com uma duração de 55 minutos por sessão. Os elementos do GR não participaram em nenhum programa de exercícios, tendo sido avaliados apenas uma vez. Foram realizadas avaliações de 4 em 4 meses, num total de 9, durante toda a duração do protocolo experimental. Entre cada momento de avaliação, foi observado um efeito significativo do programa de treino na redução dos valores médios do índice de massa corporal (IMC) [-0,092 Kg·m-2 (IC 95%: -0,127 – -0,057)], do perímetro da cintura (PC) [-0,403 cm (IC 95%: -0,522 – -0,283)], do rácio cintura/anca [-0,002 (IC 95%: -0,002 – -0,001)], da soma das pregas cutâneas [-0,179 mm (IC 95%: -0,339 – -0,019)], da glicemia de jejum [- 0,119 mmol·L-1 (IC 95%: -0,193 – -0,046)], da resistência à insulina (homeostasis assessment model insulin resistance – HOMA-IR) [-0,080 unidades (IC 95%: -0,142 – - 0,019)], da glicemia crónica (hemoglobina glicada A1c – HbA1c) [-0,073% (IC 95%: -0,130 – - 0,016)], da TAS [-1,189 mmHg (IC 95%: -1,729 – -0,650)], da TAD [-0,406 mmHg (IC 95%: - 0,660 – -0,152)], do colesterol total (CT) [-0,050 mmol·L-1 (IC 95%: -0,096 – -0,005)], do colesterol LDL (C-LDL) [-0,066 mmol·L-1 (IC 95%: -0,102 – -0,030)] e do índice SCORE [- 0,170% (IC 95%: -0,254 – -0,087)], assim como no aumento dos valores médios do colesterol HDL (C-HDL) [0,012 mmol·L-1 (IC 95%: 0,001 – 0,022)]. Foi também identificada uma associação directa e significativa da assiduidade ao programa nas reduções no IMC, no PC, na soma das pregas, na glicemia de jejum, na insulina de jejum, no HOMA-IR, na HbA1c, na TAS, na TAD, no CT, nos triglicerídeos de jejum e no índice SCORE. Após a análise dos resultados, pode-se concluir que o programa regular e estruturado de exercício físico moderado, mantido no longo prazo, consistiu numa forma auxiliar de tratamento segura e eficaz na melhoria da composição corporal, do controlo glicémico, da saúde cardiovascular e na redução do risco de um evento cardiovascular fatal num período de 10 anos, apesar da tendência natural para o agravamento destes parâmetros com o avançar da idade.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4753
Appears in Collections:DCDEF - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese Doutoramento - Pedro Maga.pdf5,83 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


  © Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
  Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE