Biblioteca Digital do Instituto Politécnico de Bragança   Instituto Politécnico de Bragança

Biblioteca Digital do IPB >
Escola Superior Agrária >
Produção e Tecnologia Vegetal >
PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10198/4612

Título: Sensibilidade de diferentes cultivares de oliveira aos ataques da mosca da azeitona, Bactrocera oleae (Gmel.) e da traça da oliveira, Prays oleae (Bern.).
Autor: Bento, Albino
Pereira, J.A.
Cabanas, J.E.
Pinto, A.
Torres, L.
Palavras-chave: Oliveira
Ataque
Cultivares
Pragas
Sensibilidade
Issue Date: 2009
Editora: ESA de Castelo Branco
Citação: Bento, A.; Pereira, J.A.; Cabanas, J.; Pinto, A.; Torres, L. (2009) - Sensibilidade de diferentes cultivares de oliveira aos ataques da mosca da azeitona, Bactrocera oleae (Gmel.) e da traça da oliveira, Prays oleae (Bern.). In Actas do III Simpósio Nacional de Olivicultura. Castelo Branco. p. 134-140. ISBN 978-972-8936-05-1
Relatório da Série N.º: Actas Portuguesas de Horticultura;13
Resumo: Com o presente estudo pretendeu-se avaliar a diferenças de sensibilidade de três cultivares de oliveira à mosca da azeitona, Bactrocera oleae (Geml.) e/ou a sua preferência pelos adultos da traça da oliveira, Prays oleae (Bern.), para a realização das posturas. Os dados apresentados referem-se a 2000 e 2001, tendo sido obtidos através de amostragens realizadas em seis oliveiras de ‘Cobrançosa’, de ‘Verdeal Transmontana’ e de ‘Madural’. Os resultados obtidos mostram diferenças na data de ocorrência do estado receptivo à postura na geração antófaga da traça da oliveira (estado fenológico D) – que ocorreu cerca de uma semana mais cedo na ‘Madural’ e na ‘Verdeal Transmontana’ do que na ‘Cobrançosa’ –, bem como na maturação dos frutos – tendo sido a ‘Madural’ a mais temporã. A percentagem de frutos atacados pela traça da oliveira foi superior na ‘Cobrançosa’ e na ‘Madural’ comparativamente à ‘Verdeal Transmontana’. No caso da mosca da azeitona, observaram-se diferenças significativas entre cultivares, no que respeita à intensidade do ataque, com valores superiores a 85,0 % na ‘Madural’, em fins de Outubro. A ‘Verdeal Transmontana’ apresentou intensidades de ataque intermédios (superiores a 70,0 %), enquanto a ‘Cobrançosa’ apresentou os ataques mais baixos, com 38,0 %, em 2000 e 59,0 %, em 2001.
Arbitragem científica: yes
URI: http://hdl.handle.net/10198/4612
ISSN: 978-972-8936-05-1
Appears in Collections:PTV - Artigos em Proceedings Não Indexados ao ISI/Scopus

Files in This Item:

File Description SizeFormat
PAC - 29.pdf12,3 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 


© Instituto Politécnico de Bragança - Biblioteca Digital - Feedback - Statistics
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia